Jane Fonda
Foto: George Pimentel/Getty Images

Jane Fonda diz que sexo ficou melhor na terceira idade, mas isso é possível? Especialistas explicam

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Jane Fonda falou por muitas mulheres quando declarou ter melhorado no sexo na terceira idade. A atriz de 84 anos levantou um tema tabu para dizer que não é a única com essa experiência. Mas isso é possível? Para entender mais, GLMRM conversou com dois especialistas.

Geriatra e coordenador do ambulatório de sexualidade de pessoa idosa no Hospital das Clínicas de SP, Milton Crenitte afirma que sim, é possível. “A idade pode influenciar numa melhora da vida sexual desde que a mulher se liberte de dogmas como o machismo e o conservadorismo. Há como evoluir nessa área se a pessoa vivenciar a sexualidade da maneira que ela quiser”, disse.

Já a ginecologista e educadora sexual Maria Inês Gasparini, autora de livros como “Acho que vou ter que usar camisinha”, afirmou ser essencial conhecer o próprio corpo para se desenvolver na prática.

“A mulher sempre foi muito reprimida. Desde criança, escuta como deve se sentar, se portar e agir. Muitas mães até lamentam quando a filha menstrua pela primeira vez. Com a idade, você perde algumas amarras, algumas inseguranças e pode acabar conhecendo melhor seu corpo”

Maria Inês Gasparini, ginecologista

Que tal se conhecer?

Ambos especialistas afirmam que a falta de informação e educação sexual devido ao machismo e opressão é um problema comum entre muitas mulheres. Para combater esses casos e conhecer o próprio corpo, recomendam a masturbação.

Além disso, as mulheres precisam enfrentar outras dificuldades fisiológicas para alcançar o orgasmo após a menopausa. “Gozar pode ser mais difícil, seja por uso de antidepressivos, que afetam essa área da vida, ou pela falta de lubrificação, que pode ser resolvida com lubrificantes“, afirma o geriatra.

Maria Inês Gasparini acrescenta que sexo é uma necessidade física e, portanto, é preciso… praticar. “Fica mais difícil se você não pratica; a vagina pode até atrofiar nessas situações.”

Sexo é rivotril

A ginecologista compara a preparação do corpo para o sexo como quando sentimos fome, já que produzimos mais saliva nesses momentos. Não é diferente nas relações sexuais já que, além da lubrificação natural, a vagina pode dobrar de tamanho na hora “H”. “Sexo é rivotril”, brinca ela.

Quando somos mais velhos, afirma, a preparação do corpo para transar pode ser mais lenta. Para a médica, é um tabu dizer que mulheres não ficam lubrificadas devido, somente, ao avanço da idade.

Os dois especialistas reforçam que uma relação saudável com os parceiros é fundamental para uma boa vida sexual. Mas por que muitas mulheres ainda evitam transar na terceira idade?

Emma Thompson
Emma Thompson em cena de “Boa Sorte, Leo Grande”, em que encarou a primeira cena de nu frontal no cinema Foto: Divulgação

Padrão inalcançável

No longa “Boa Sorte, Leo Grande”, em cartaz nos cinemas, Emma Thompson vive uma professora aposentada que nunca teve um orgasmo e, após os 60 anos, decide explorar sua sexualidade. Para isso, contrata os serviços do jovem Leo Grande (Daryl McCormack).

Em entrevista à People, a atriz inglesa contou que o maior desafio pessoal foi fazer uma cena em que sua personagem aparece em um nu frontal. “Foi muito desafiador ficar nua, aos 62 anos. Especialmente em um mundo em que as exigências feitas às mulheres para se parecerem de uma certa maneira são terríveis!”

E é exatamente essa cobrança que está na raiz de muitas mulheres abrirem mão do sexo na terceira idade. Segundo Crenitte, muitas cresceram com a ideia de um padrão inalcançável de beleza – corpo magro e jovem. Quando chegam em uma idade mais madura e encontram outra realidade, enfrentam o preconceito consigo mesmas.

“Temos que mudar a forma como enxergamos o envelhecimento. É importante criar referências, como canais na internet com representatividade. Também temos que fazer esse movimento com profissionais de saúde para que as mulheres tenham novos valores ao envelhecerem.”

Milton Crenitte, geriatra e coordenador do ambulatório de sexualidade de pessoa idosa no Hospital das Clínicas de SP

Então, sim, é possível melhorar a qualidade do sexo na terceira idade. Mesmo com todas as dificuldades, para as quais existe solução, a melhor delas é apostar no autoconhecimento e aproveitar o tempo para se descobrir. Em caso de dúvidas, converse com seu médico.

Você também pode gostar