Publicidade
Emar Batalha 2
Foto: Paula Zorzi/ Divulgação

A designer de joias Emar Batalha recebe nesta quarta-feira, 18 de Outubro, o “Jantar Alimentando o Bem”, iniciativa beneficente que tem como objetivo arrecadar fundos para o Instituto Alimentando o Bem, idealizado por ela. O evento acontece na residência dos empresários Cláudio e Renata Vale.

A programação contará com apresentação do coral Canto das Guerreiras, formado por mulheres em situação de vulnerabilidade que estão sendo acolhidas pela organização. E também um leilão de itens de luxo, além de menu especial assinado pelo chef Felipe Bronze. Para finalizar a noite, pocket show da DJ Sarah Stenzel.

No leilão, o destaque é a fotografia de 1965 da icônica bicicleta de Pelé, clicada por Alberto Ferreira, durante a goleada por 5 a 0 do Brasil sobre a Bélgica. O lance inicial será de R$ 70 mil e a expectativa é que seja arrematada por R$ 250 mil. O leilão também anunciará um vinho Château Petrus, lacrado pela marca, com valor de mercado de R$ 100 mil, doado pelo bilionário Lírio Parisotto. As irmãs Carolina e Mariana Sodré Santoro, da Sodré Santoro Leilões, maior organização leiloeira da América do Sul, serão as responsáveis por esta parte do evento.

Uma das atrações mais esperadas é a apresentação do coral Canto das Guerreiras, formado por 15 meninas e mulheres da comunidade do Perequê, no Guarujá, região atendida pela ONG. O grupo foi criado com o objetivo de proporcionar espaço de cultura e arte para essas mulheres, que em sua grande maioria está em situação de vulnerabilidade social.

Conversamos com Emar Batalha, que contou com exclusividade para o GLMRM alguns detalhes da noite:

 

GLMRM: Quais são os principais objetivos do Jantar Alimentando o Bem e como surgiu a ideia do evento?

Emar Batalha: O objetivo é arrecadar fundos para as iniciativas do Instituto Alimentando o Bem, onde desenvolvemos ações sociais para a comunidade do Perequê, no Guarujá, focadas principalmente em capacitação de mulheres em vulnerabilidade e projetos de habitação digna. O jantar é uma ideia que surge para propor um momento descontraído e feliz entre amigos e conhecidos que se juntam em uma noite em prol do Instituto.

 

GLMRM: Quais são os principais itens que serão leiloados na noite do evento?

Emar Batalha: Teremos mais de 35 lances para o leilão da noite, entre experiências, vinhos, obras de arte e itens esportivos exclusivos etc. Como destaque, com certeza, a foto icônica do Pelé de 1965, o item mais aguardado da noite e que tem lance inicial de R$ 70 mil. A expectativa de arremate é R$ 250 mil. Também teremos o vinho raro Château Petrus, de 1979, com lance inicial de R$ 30 mil, além da obra de arte de Artur Lescher, “Aerolito”, com lance inicial de R$ 35 mil.

 

GLMRM: O que a motivou a iniciar um projeto social?

Emar Batalha: O Guarujá é minha segunda casa e andando pela cidade, passei a me preocupar com a situação de desamparo e vulnerabilidade das famílias que moram em palafitas, principalmente com as mulheres e crianças. O alerta maior acendeu durante as tragédias causadas pelas chuvas em 2020. Nesse mesmo ano resolvi dedicar grande parte do meu tempo para tentar ajudar a mudar essa situação e consegui estruturar o Instituto Alimentando o Bem. A organização nasceu com o objetivo de auxiliar essas pessoas a terem acesso a moradia digna, além de dar apoio emocional e capacitação profissional para mulheres.

 

GLMRM: O evento do ano passado foi um sucesso. Pode contar melhor como foi usada a renda arrecadada?

Emar Batalha: No ano passado, nossa primeira edição, arrecadamos R$ 1,5 milhão. A renda foi essencial para o andamento dos projetos do instituto em 2023, principalmente no que diz respeito à capacitação de mulheres, onde disponibilizamos cursos de aprendizagem em mini fábricas de chocolates, velas, cerâmicas e bonecas, com o objetivo de inserir mulheres em situação de vulnerabilidade no mercado. Outro projeto que foi impulsionado pela renda arrecadada foi o Morada Digna, que tem como objetivo tirar as famílias da comunidade do Perequê de moradias insalubres nas palafitas da região e trazer uma solução habitacional digna e definitiva.

 

GLMRM: Qual a expectativa de arrecadação para este ano e planos para o futuro do projeto?

Emar Batalha: Este ano esperamos chegar a R$ 2 milhões em arrecadação, levando em consideração a compra de convites e os lances do leilão. Os planos futuros do projeto incluem dar continuidade às duas principais iniciativas do Instituto, o Programa de Capacitação e o Morada Digna, além de expandir nossa atuação para outras comunidades.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Dia 24 de abril

Dia 24 de abril

O bem-estar tornou-se um tema central, e hoje vamos explorar como os franceses têm se adaptado a esta...
Dia 23 de Abril

Dia 23 de Abril

Hoje vamos com as noticias mais estilosas da primavera A França, esse querido país da moda e da...

Instagram

Twitter