Serena Williams || Créditos: Getty Images

Serena Williams se deu mal no US Open, mas faturou alto na bolsa. Aos números

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Serena Williams || Créditos: Getty Images

Derrotada na final do último US Open, Serena Williams teve uma sorte bem diferente em Wall Street, outro lugar onde as sacadas certeiras também costumam render ótimos prêmios. É que há alguns meses a tenista americana comprou um pacote de ações preferenciais da start-up de pesquisas online SurveyMonkey, da qual integra o conselho, por cerca de US$ 3,4 milhões (R$ 13,7 milhões), e acabou faturando uma bolada com a estreia da empresa na bolsa de valores eletrônica NASDAQ nesta quarta-feira.

Aos números: lançada com um preço unitário de US$ 12 (R$ 48,47), a ação da SurveyMonkey – que é negociada pela sigla SVMK – terminou o pregão do dia valendo US$ 17,24 (R$ 69,63), com uma alta de quase 45% e gerando um valor de mercado total de US$ 1,46 bilhão. Já o lucro de Williams no IPO (oferta pública inicial de ações) foi de US$ 857,5 mil (R$ 3,46 milhões), já descontados os impostos e menos da metade do US$ 1,85 milhão (R$ 7,47 milhões) que ela embolsou como vice-campeã do torneio do Grand Slam, mas ainda assim uma grana de respeito.

Ao longo da carreira, a bff de Meghan Markle faturou US$ 88 milhões (R$ 355,4 milhões) com suas vitórias nas quadras e mais ou menos a mesma quantia fora delas, como garota-propaganda de gigantes como a Nike e a BMW (nos Estados Unidos ela é o rosto do Mini Cooper, que pertence à montadora alemã). Casada desde novembro com o empreendedor tech Alexis Ohanian, a atleta costuma seguir as dicas dele sobre onde investir seus ganhos no mercado de capitais e, como se vê, parece estar se dando muito bem. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar