O 432 Park Avenue, que foi inaugurado em 2014
O 432 Park Avenue, que foi inaugurado em 2014 || Créditos: Reprodução

Maior prédio residencial do mundo com 426 metros de altura sofre com infiltrações e problemas estruturais sérios

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
O 432 Park Avenue, que foi inaugurado em 2014
O 432 Park Avenue, que foi inaugurado em 2014 || Créditos: Reprodução

Morar em um “espigão” com 426 metros de altura não está sendo a melhor das experiências para aqueles que compraram apartamentos no 432 Park Avenue, uma supertorre residencial inaugurada com estardalhaço em Nova York há quase sete anos onde os apartamentos custam atualmente entre US$ 10 milhões (R$ 54 milhões) e US$ 100 milhões (R$ 540,5 milhões).

De acordo com o “The New York Times”, o prédio projetado pelo premiado arquiteto uruguaio Rafael Viñoly tem apresentado uma série de problemas estruturais de uns tempos pra cá, como infiltrações e elevadores quebrados, típicos em obras mais baratas mas raros em uma que custou mais de US$ 3 bilhões (R$ 16,2 bilhões).

Entre os descontentes, há desde multimilionários e bilionários pouco conhecidos do grande público a famosos como o casal Jennifer Lopez e Alex Rodriguez, que em 2018 desembolsou US$ 15,3 milhões (R$ 82,7 milhões) por um apê de 371 metros quadrados em um andar alto do 432 que acabou vendendo um menos de um ano por causa desses perrengues.

Vários outros residentes do arranha-céu considerado o mais alto do mundo entre os residenciais decidiram processar a construtora que o ergueu, mas em todos os casos há ainda muitas dúvidas sobre quem são os culpados em razão de edifícios dessa magnitude serem algo relativamente novo no concorrido mercado imobiliário dos Estados Unidos.

Como Glamurama contou em 2018, a escassez de grandes terrenos nas maiores cidades do país forçou os desenvolvedores a buscarem alguns “jeitinhos” para continuar construindo. Em NY, por exemplo, é possível comprar o “espaço aéreo” de prédios antigos a fim de construir sobre eles, o que por lá é comumente chamado de “zoning lot merger” (ou “fusão de zoneamento”).

Frise-se que o 432, além de altíssimo, também é considerado o prédio mais “magrinho” do mundo: sua altura à la “o céu é o limite” se contrasta com a largura de seu terreno, que mede míseros 18,1 metros de ponta a ponta, sendo essa a base de toda sua estrutura gigantesca. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…