Em votação no plenário, deputados mantiveram o veto de Dilma ao reajuste do Judiciário
Em votação no plenário, deputados mantiveram o veto de Dilma ao reajuste do Judiciário || Agência Brasil

Chocolate vira arma para pressionar parlamentares em votação de veto

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Em votação no plenário, deputados mantiveram o veto de Dilma ao reajuste do Judiciário || Agência Brasil
Em votação no plenário, deputados mantiveram o veto de Dilma ao reajuste do Judiciário || Agência Brasil
Alvos permanentes de lobistas de diferentes setores, deputados e senadores se surpreenderam com uma nova tática de pressão. Na terça-feira passada, quando foram apreciar o veto da presidente Dilma Rousseff ao reajuste de servidores do Judiciário, alguns parlamentares receberam bombons. Quando abriam o regalo no plenário, viam um bilhetinho intimidador enrolado no doce, frisando que aquele parlamentar está sob investigação no Supremo Tribunal Federal. O poder do chocolate não teve eficácia: o veto foi mantido por pouco e o governo federal conseguiu evitar um impacto financeiro de R$ 25,6 bilhões.
Você também pode gostar