Mansão
Reprodução/Unsplash

As 10 casas mais caras vendidas nos EUA em 2021

15 Compartilhamentos
15
0
0
0
0

O ano que acabou de terminar foi difícil para muitas indústrias, mas não para a dos imóveis de luxo dos Estados Unidos. Com muita gente no país cumprindo quarentena durante a maior parte de 2021, e outros simplesmente se rendendo definitivamente ao “home office”, quem tinha dinheiro sobrando na conta foi às compras atrás de residências que pudessem lhes servir não apenas como moradias, mas como uma espécie de “clube”, com diferenciais como amplos jardins, pistas de corrida privativas, amplas piscinas e por aí vai. A ideia é que, já que a Covid-19 forçou muitos a se trancarem em casa, pelo menos – e pra quem podia – fazia muito sentido trazer um pouco dos prazeres mundanos para dentro do lar.

Aqui, a lista com as 10 propriedades mais caras vendidas nos EUA no ano que se passou, quem eram seus donos e, em alguns casos, quem as comprou.

1 – O château de Tommy Hilfiger em Greenwich, no estado americano de Connecticut: US$ 45 milhões (R$ 254,7 milhões). Listada nos classificados há anos, a residência finalmente encontrou um comprador em janeiro de 2020. E Hilfiger, que a comprou em 2010 por US$ 31,4 milhões(R$ 177,7 milhões), até que conseguiu um lucro bom com o negócio.

Reprodução

2 – A mansão de mil metros quadrados de Ellen DeGeneres e Portia de Rossi em Beverly Hills: US$ 45 milhões (R$ 254,7 milhões). A apresentadora e sua mulher são conhecidas como ávidas investidores imobiliárias na Califórnia, mas não conseguiram um lucro muito grande com a venda dessa propriedade, que haviam comprado dois anos antes por US$ 42,5 milhões.

Reprodução

3 – A cobertura de Bette Midler no Upper East Side de Nova York: US$ 45 milhões (R$ 254,7 milhões). Parte daquele seleto grupo de famosos aceito pelo “high society” de NY, a atriz vendeu uma cobertura que tinha num dos bairros mais chiques de lá há mais de 25 anos por valor recorde, apesar de que ainda assim US$ 5 milhões (R$ 28,5 milhões) abaixo do que ela pedia.

4 – A compra, por Mark Zuckerberg, de 242 hectares de terras no Havaí: US$ 53 milhões (R$ 301,7 milhões). O cofundador do Facebook, agora Meta, aparentemente não está nem aí pro fato de que seus vizinhos no estado insular americano não o querem ver por lá. Frise-se que Zuck começou a comprar terras no Havaí em 2014, e já possui perto de mil hectares por lá.

5 – Elas de novo! A venda por Ellen DeGeneres e Portia de Rossi de um château em Montecito: US$ 55 milhões (R$ 313,1 milhões). Em meados do ano passado elas também venderam uma residência com cerca de 840 metros quadrados de área privativa que possuíam em Montecito, a cidadezinha da Califórnia que é repleta de residentes famosos.

6 – A compra de uma casa assinada por Tadao Ando por Kanye West: US$ 57,3 milhões (R$ 326,1 milhões). Kanye West deu o que falar no ano passado quando desembolsou a alta soma por uma casa feita inteiramente de concreto e vidro com design assinado pelo famoso arquiteto japonês Tadao Ando. De frente pro mar e com apenas 340 metros de área privativa, a residência só agrada mesmo os fãs do minimalismo extremo.

7 – A compra de uma fazenda por Scooter Braun: US$ 65 milhões (R$ 370 milhões). O superagente de Justin Bieber queria uma casa com ar interiorano, mas perto de Los Angeles, onde sempre morou. E ele a encontrou: com mais de 1,7 mil metros quadrados de área privativa e um terreno de perder de vista, Braun agora tem uma “fazenda moderna” para chamar de sua.

Reprodução

8 – A compra, por The Weeknd, de uma mansão de 3 mil metros quadrados em Bel Air: US$ 70 milhões (R$ 398,4 milhões). Com sauna, cinema particular, duas piscinas e inúmeros outros diferenciais, o novo imóvel do cantor é coberto de mármore e foi um dos mais caros vendidos em Los Angeles no ano passado.

Reprodução

9 – Jeff Bezos também investiu no Havaí em 2021: mais precisamente, US$ 78 milhões (R$ 444 milhões). Além de Zuckerberg, o fundador da Amazon comprou uma área com quase 6 hectares na ilha de Maui em junho do ano passado que inclui uma casa de 418 metros quadrados de área privativa e uma casa de hóspedes com 157 metros quadrados de área privativa.

Reprodução/Maui Magazine

10 – E o prêmio de maior negociação imobiliária residencial de 2021 vai para… Calvin Klein. Depois de 34 anos com seu “cantinho” em East Hampton, o ex-estilista resolveu vendê-lo por US$ 85 milhões (R$ 483,8 milhões) – ou US$ 81,4 milhões (R$ 463,3 milhões) a mais do que pagou para tê-lo em 1987. A ex-casa de Klein ocupa um terreno de 34 hectares e foi construída ao estilo das mansões do século 19. E a venda incluiu uma propriedade menor que ele tinha ao lado.

Reprodução
Você também pode gostar