Cena da foto do crachá de Carolina (Marjorie Estiano) em Sob Pressão || Créditos: TV Globo

“Sob Pressão – Plantão Covid” acerta com trama real e comovente e reverência à atuação de Marjorie Estiano

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Cena da foto do crachá de Carolina (Marjorie Estiano) em Sob Pressão || Créditos: TV Globo

Palmas nas janelas, relatos na imprensa, alertas nas redes sociais e narrativas impressionantes…tudo o que vimos e ouvimos sobre o trabalho incessante dos profissionais de saúde diante da pandemia do novo coronavírus, que parecia distante e até questionado por muitos, deixou a esfera virtual e foi mostrado no primeiro episódio do especial “Sob Pressão – Plantão Covid”, nessa terça-feira. A trama, escrita por Lucas Paraizo e dirigida por Andrucha Waddington, focou na situação dos médicos, enfermeiros e demais colaboradores da área, que viveram o drama do “o que fazer?” diante de uma doença nova e mortal. E esse foi o acerto desse especial, que também ressaltou os problemas com o poder público e a abordagem de histórias reais de pacientes.

Marjorie Estiano (Carolina), mais uma vez, mostrou seu talento e emocionou os telespectadores com atuação sensível e expressões inesquecíveis. As cenas ao lado de Marcos Caruso, que fez uma participação especial, e Julio Andrade (Evandro) – médico contaminado pelo vírus – foram de tirar o chapéu e movimentaram a web com frases do tipo: “agora o Emmy vem”, já que a atriz foi indicada ao prêmio em 2019, justamente por este papel, mas não ganhou. Lembrando que ela não foi indicada este ano.

Agora, as expectativas voltam para o segundo e último episódio do especial, em que Evandro fará uma volta ao seu passado, ainda inconsciente por causa da doença, e outras revelações que serão mostradas aos fãs, que já aguardam na frente da televisão.

 

Você também pode gostar

Fernanda Montenegro, atriz

Precisamos de tão pouco pra sermos felizes, o problema é que precisamos de muita experiência para compreendermos isso

Amyr Klink, navegador

Para se chegar onde quer, não é preciso força, basta controlar a razão