Publicidade
Stella McCartney
Reprodução/Instagram

Stella McCartney sempre foi uma designer diferenciada. Enquanto outros estilistas e marcas não davam tanta atenção à chamada moda sustentável, anos atrás, ela, que é ecologicamente correta de nascença – sua mãe, Linda McCartney era das mais engajadas nessa causa -, já se preocupava em fazer coleções e desenvolver materiais que causassem menos impacto na natureza. Hoje todas as grandes labels estão trabalhando para que seus processos sejam o mais sustentáveis possível.

E como está acostumada a encontrar saídas espertas para suas criações, a estilista britânica acaba de testar um paetê eco-friendly, afinal de contas, uma boa dose de brilho é necessária quando o assunto é moda. O BioSequin (bio paetê) é isento de plástico, biodegradável e não tóxico, desenvolvido a partir de celulose derivada de plantas – sem metais, minerais ou pigmentos ou corantes sintéticos. É cintilância consciente!

O resultado desse experimento é um exclusivíssimo macacão sem mangas feito à mão no ateliê Stella McCartney em Londres, um all-in-one justo que mostra o DNA inato da marca e sinaliza o potencial da inovação de materiais que beneficiem a saúde das pessoas e do planeta. A peça ainda não será comercializada, mas é só uma questão de tempo.

A bio lantejoula foi desenvolvida pela Radiant Matter, empresa que une cientistas e engenheiros na busca soluções sustentáveis e limpas inspiradas na natureza.

“Todo tecido que brilha, reluz ou tem propriedade reflexiva contém uma alta porcentagem de plástico de petróleo, revestimentos tóxicos ou peças metalizadas. Lantejoulas convencionais são feitas de filme de poliéster (Mylar) ou vinil (PVC), que causam riscos ambientais e de saúde significativos – produzindo produtos químicos tóxicos e bioacumulativos, incluindo substâncias cancerígenas, como ftalatos e desreguladores hormonais. Estou impressionada com a beleza do nosso BioSequin® derivado de plantas e que são ainda mais impressionantes do que as opções convencionais. Quem disse que sustentabilidade não pode ser sexy?”, comemora Stella.

A indústria da moda como um todo continua sendo uma das maiores consumidoras de plástico no mundo. Segundo as Nações Unidas, 70 milhões de barris de petróleo são usados anualmente para fabricar poliéster e outras fibras sintéticas.

Um estudo da Oxfam mostrou que as mulheres britânicas compram 33 milhões de roupas com paetês a cada temporada festiva – e 1,7 milhão delas acabam em aterros sanitários depois de serem usadas apenas cinco vezes! “Temos orgulho de ser uma marca livre de PVC desde 2010. Em nossa visão, esperamos em breve usar apenas alternativas recicladas, recicláveis e de base biológica, criando um futuro de moda mais consciente”, finaliza a designer.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Dia 10 de Abril

Dia 10 de Abril

Altas horas   Ver essa foto no Instagram   Uma publicação compartilhada por VIRAGE (@virage.paris) Não são as...

Instagram

Twitter