Carolina Maluhy

Glamurama entrou no escritório de 3 arquitetos badalados de SP. O resultado?

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Casa de ferreiro, espeto de pau. Esse é um ditado que estamos acostumados a ouvir de todas as profissões, mas nestes casos, essa máxima definitivamente não se aplica. Estes 3 arquitetos entrevistados pelo Glamurama transmitem para seus ambientes de trabalho a estética que buscam levar para seus clientes, tudo com muito bom gosto e identidade, e adaptam para suas realidades os conceitos usados nos projetos sofisticados em que trabalham. Quer ver como são as “casas” dos criadores? Então vem com a gente!

Fábio Bruschini

Fábio Bruschini

Formado em 2002 pela Faculdade Belas Artes, Fábio sabia desde o começo que queria traçar seu próprio caminho, o que o levou a abrir seu próprio escritório, que tem desde 2003. O arquiteto já trabalhou na Vila Madalena, em São Paulo, junto com outros sócios, e hoje mantém um escritório no Itaim. Muito procurado para fazer projetos de restaurantes, ele foi o responsável pelo visual do badalado Le Jazz, e atualmente trabalha em um novo empreendimento do grupo Ráscal. Um de seus projetos também é uma casa pré-moldada ecologicamente correta na Serra da Bocaina. “A demanda de projetos sustentáveis tem aumentado, as pessoas estão se preocupando cada vez mais com os materiais utilizados, e aos poucos eu tenho incorporado isso na minha arquitetura”, explica Fábio. O que inspira? “A arquitetura minimalista japonesa e a escadinava”.

 

Marina Acayaba

Marina Acayaba

No último andar de um edifício na avenida Paulista, Marina Acayaba mantém seu escritório com a mesma estética que aplica nos seus projetos: amplo, iluminado e funcional. Formada em 2006 pela USP, a arquiteta coleciona temporadas de trabalho em Portugal e no Japão, e hoje traz para São Paulo um jeito diferente de olhar a metrópole: “A ideia dos pátios a céu aberto sempre aparecem nos projetos e é inspirada no artista plástico James Turrell. É como se o projeto se voltasse para ele mesmo, focando na vista e nos recortes para garantir o melhor do espaço. São momentos de descompressão do visual da cidade”, explica Mariana.

 

Carolina Maluhy

Carolina Maluhy

Sempre buscando sua inspiração nas artes e, principalmente, na moda, Carolina é formada em arquitetura em Boston, nos Estados Unidos, e desde que começou na profissão, acumula uma série de projetos de destaque no seu currículo e um de seus últimos trabalhos foi a casa de Ronaldo (Fenômeno) no Jardim Europa: “Ele queria uma coisa bem sóbria, mas a exigência era utilizar o mobiliário e as obras de arte de artistas brasileiros”, explicou. Uma das paixões de Carolina é o desenho, mas não de arquitetura: “Gosto de desenhar natureza, plantas… O desenho não precisa ser perfeito, é uma forma de expressão”. Carolina trabalha há 10 anos no mesmo edifício da avenida Faria Lima, em São Paulo, e pelo seu escritório, que tem em sociedade com Isis Chaulon, já passaram os projetos das lojas de Alexandre Birman, Jack Vartanian e do Cinemark, além das lojas da Cris Barros, Jo de Mer, Saad e tantas outras. (Por Maria Gabriela Lyra)

Você também pode gostar