O Castelo de Windsor, uma das residências oficiais da rainha Elizabeth II || Créditos: Reprodução

Família real britânica está em busca de novos funcionários, e os salários são de R$ 93 mil pra cima

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
O Castelo de Windsor, uma das residências oficiais da rainha Elizabeth II || Créditos: Reprodução

A família real britânica está em busca de novos funcionários para lhe atender – mais especificamente um zelador, um assistente de zelador e um jardineiro. As vagas foram postadas nessa semana no site oficial do escritório que cuida desses assuntos relativos à monarquia do Reino Unido, o The Royal Household, e em todos os casos a principal exigência é a mesma: os candidatos com mais chances de serem contratados serão aqueles acostumados a prestarem os melhores e mais qualificados serviços. “É isso que torna qualquer carreira na realeza tão diferente de todas as outras”, diz um dos anúncios.

No caso da vaga principal de zelador, há ainda a opção de morar numa das casas que fazem parte do complexo residencial do Castelo de Windsor, e não muito distante da Frogmore Cottage habitada por Meghan Markle, pelo príncipe Harry e pelo filho do casal real, o pequeno Archie Harrison. O salário não foi informado, mas deve ser maior do que o oferecido aos candidatos a assistente de zelador, que gira entre US$ 32,4 mil (R$ 132,2 mil) e US$ 42,7 mil (R$ 174,2 mil) por ano, dependendo da carga horária semanal a ser escolhida. Já para a vaga de jardineiro a remuneração oferecida é de US$ 23 mil (R$ 93,9 mil) anuais.

Além da chance de prestar serviços para os Windsors, os benefícios incluídos em todas essas oportunidades de trabalho incluem 33 dias de férias por ano, refeições durante o expediente e acesso a um fundo de previdência exclusivo. Também não é necessário ter muita experiência em cada uma das funções, já que será oferecido treinamento aos eventuais contratados. Ah, e quanto mais chances tiverem de conviver com os sangues-azuis mais famosos, melhores serão os bônus de fim de ano, já que eles prezam muito pela lealdade e, sobretudo, pela discrição daqueles que os rodeiam. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar