Chanel lança coleção inspirada no Brasil e em Amanda Sanchez, modelo brasileira contratada da maison há quase 20 anos

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Amanda Sanchez e a coleção da Chanel inspirada no Brasil // Reprodução

O Brasil invadiu de vez a Chanel. A gente explica. A maison mais importante da França está lançando uma coleção pré-verão totalmente inspirada no nosso país. A diretora criativa Virginie Viard se inspirou na modelo de provas Amanda Sanchez, brasileira que é o corpo das criações da Chanel há 19 anos, para criar estampas e modelitos que fariam parte do guarda-roupa de uma mulher elegante e tropical como a paulistana radicada em Paris.

Entre as referências usadas por Viard está o icônico desenho do calçadão de Copacabana, criado por Burle Marx nos anos 70, estampa que aparece em peças super sofisticadas, porém com aquele estilo despojado que é marca registrada da mulher brasileira.

Em entrevista ao Glamurama, em 2018, a modelo revelou que mantém o mesmo corpo há quase 20 anos, com direito a uma gravidez no meio do percurso – ela é mãe de Louis, de 14 anos: “Minha dieta é baseada em muita sorte. Se hoje tivesse que fazer muito esforço para ficar com o mesmo peso não daria certo. É genética. Meu corpo nunca mudou em 18 anos, tenho as mesma medidas. Tive filho e quando voltei de licença meu corpo estava igual. A maioria das pessoas fala ‘ah, tá’, mas isso existe. Porém não é regra. Sou saudável, mas não presto muita atenção. Como o que tenho vontade, amo batata frita. Mas compenso não comendo sempre, nem em quantidades astronômicas. Meu único exercício é caminhar por Paris no dia a dia.”

Também compõem a coleção o jeans tie-dye, suéteres de cashmere e capuz, pantalonas leves, vestidos de algodão e até detalhes que lembram as fitinhas do Senhor do Bonfim.

“Aos 16 anos me mudei para Barcelona, pois parte da minha família é de lá, e fui estudar. Comecei a trabalhar como modelo na cidade, mas meu negócio era viajar. Nunca voltava para o mesmo lugar, queria conhecer o máximo de países que conseguisse. Aos 17 anos, voltei ao Brasil onde trabalhei por mais um ano antes de começar a viajar de novo. Durante três anos viajei muito entre Milão, Nova York, Sydney e Paris, o último lugar que visitei e nunca mais fui embora”, contou Amanda e ainda lembrou de seu primeiro encontro com Karl Lagerfeld: “Meu encontro com o Karl foi o máximo. Logo no primeiro casting tinha que passar por várias etapas e a última seria conhecê-lo. No dia, ele falou em francês para a assistente que meu corpo era ideal e tinha as proporções perfeitas. Assustada, ela respondeu que eu entendia francês. Ele adorou e comemorou que não tinha falado algo de ruim sobre mim.”

 

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…