Bruna Marquezine manda “sincerão” sobre distúrbios alimentares: “Sou um ser humano, toma cuidado”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Bruna Marquezine no momento em que resolveu por meio do Story responder aos comentários sobre seu corpo || Créditos: Reprodução Instagram

Bruna Marquezine resolveu dar um “ponto e basta” nos comentários de alguns seguidores em suas fotos nas redes sociais, que têm mais de 30 milhões de fãs, nesta quarta-feira. Com uma série de vídeos no Story direcionados aos “chatos de plantão”, a atriz decidiu rebater as críticas que vêm recebendo sobre seu corpo, como: “A menina está só a caveira”, “Está anoréxica”, “Suas pernas parecem macarrão”, O mundo é das gostosonas, queiram ou não, já, já Neymala dá um chute nela”, e por aí vai. Cansada de ler esse tipo de crítica, a atriz decidiu mandar seu “sincerão”, usando com frequência a frase: “Guarde sua opinião para você”, para explicar o real significado de ser sincero, o que para ela é diferente de ser “sem noção ou mal educado.”

“Respondo uma vez só e acho importante falar disso”, ao opinar com franqueza e abrindo o jogo sobre um problema que teve com a falta de autoestima no passado e que culminou em depressão. Além de explicar que chegou a tomar laxante para emagrecer. “Já sofri muito com distúrbio de imagem. Comentavam na época que eu estava um pouco gordinha, com quadril largo, bochechas acentuadas, e eu acreditei na opinião alheia e comecei a detestar meu corpo, achava que tinha que emagrecer de qualquer jeito. Tomei Lacto Purga (laxante) todos os dias por mais de três meses. Isso tudo foi um pouco antes do período em que decidi, de forma saudável, emagrecer para um personagem, a Catarina, de “Deus Salve o Rei”.

DEPRESSÃO 

Sobre a depressão, Bruna declarou que sofreu com muitos problemas de baixa autoestima. “Não me achava bonita e boa o suficiente para nada. Tomava laxante todos os dias e me alimentava mal – ou não comia, ou quando comia, comia besteira… Eu não estava me amando e é obvio que tive problemas de saúde. Comecei a ficar assustada com tudo aquilo que sentia e a depressão foi avançando. Vi que precisava de ajuda, mas não pude ir atrás disso sozinha, não tinha forças para buscar ajuda”, completou, citando a importância de sua família neste processo. “Depois de fazer análise – faço até hoje e vou fazer para sempre -, consegui ficar saudável de novo. Foi aí que a Catarina surgiu na minha vida e de forma responsável resolvi emagrecer para ela.”

PÁGINA VIRADA

“Estou muito saudável, feliz e não estou pedindo a opinião de ninguém sobre meu corpo (…) Fiz todos os exames antes dessa viagem (Bruna está na Itália a trabalho), estou muito bem e isso deveria ser a única coisa importante. Depois disso, também acho que a gente tem que se sentir bem com nosso corpo. Acho importante olhar no espelho e me sentir bem, e eu estou! Olha que coisa maravilhosa… Amo meu corpo e estou muito feliz do jeito que ele é. Não quero emagrecer, não estou fazendo nenhuma dieta. Emagreci porque era importante para um personagem”, falou Bruna a respeito dos quilos a menos para “Deus Salve o Rei”.  “Quando engordo um pouco fico com o rosto mais redondo, cara de menina, e como ia fazer a vilã de uma novela medieval, seria interessante estar um pouco mais magra. Por isso estava emagrecendo, mas de forma saudável, com acompanhamento da minha nutricionista e do meu médico”. A atriz também contou que nesse período descobriu que tinha uma pequena disfunção na tireoide, que não foi nada grave e já está resolvido.

“NÃO, NÃO PODEM!”

“Estou feliz com o meu corpo, não estou fazendo dieta e comendo o que quero – tenho até comido muita besteira. Por que eu to dizendo isso? Motivo número 1: ser sincero é diferente de ser sem noção e sem educação. Se uma pessoa pergunta a sua opinião, você deve dizer a verdade, mas se a pessoa não pergunta, você fica calado. E aí os chatos de plantão vão dizer: ‘Ah, mas você é uma pessoa pública’, ‘ah, mas você postou uma foto no Instagram, então as pessoas podem dar opinião’… NÃO, NÃO PODEM! Se a sua crítica for ofender, machucar, fazer com que a pessoa se sinta mal no corpo dela, fica queto, não comenta, não tem porquê. Em nenhuma legenda eu perguntei se vocês achavam que eu estava bonita.”

“NÃO PERGUNTEI” 
“Não perguntei se estou magra demais, se vocês acham que devo engordar, e normalmente as pessoas não questionam. Então, porque falar? Por que perder o seu precioso tempo fazendo qualquer tipo de comentário que não é construtivo?”

“EM QUE ANO A GENTE ESTÁ VIVENDO?  

Bruna foi além e fez uma breve análise sobre a posição da mulher na sociedade atual. “As pessoas precisam parar com isso. A gente está vivendo numa era de aceitação e vejo mulheres diminuindo as outras ao dizer: ‘ah, está muito magra, homem gosta de carne’. Manda ele na churrascaria! É mentira, não é pra mandar ele para churrascaria porque ninguém devia comer carne, é uma crueldade, mas aí é outro assunto, outro dia vamos falar sobre isso, as vacas não tem nada a ver com isso. O nosso corpo não foi feito para agradar os homens, não foi feito para agradar ninguém. A gente tem que estar feliz. É horrível ver mulheres com esse raciocínio machista, dizendo: ‘engorda, sua perna está muito fina, homem não gosta.’ Em que ano a gente esta vivendo? Esse comentários, por mais que ingênuos e inocentes, começam a fazer com que a gente se olhe diferente e se tornam verdades que fazem a gente deixar de se amar, de se achar bonita.”

“OBRIGADA, DE NADA” 

Aos que andam dizendo que ela está com anorexia, ela manda um recado, com ironia: ‘Obrigada, se eu tivesse com anorexia você teria salvado a minha vida? ‘Não, você não teria salvado a minha vida, teria provavelmente piorado a minha situação.”

“ABENÇOAR OU AMALDIÇOAR”

“Comecem a refletir sobre as consequências que as palavras de vocês podem ter. Elas podem abençoar ou amaldiçoar a vida das pessoas. Não é só um comentário, pode afetar muito quem está lendo.” Sobre rede social, analisou: “Ela aproxima e distancia ao mesmo tempo, porque será que essas pessoas que me criticam teriam coragem de me dizer isso se me encontrassem na rua? Você pode não estar dizendo pessoalmente, mas esta dizendo para mim e eu sou um ser humano, então toma cuidado.”

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…