Publicidade
Max Verstappen
Foto: Emmanuele Ciancaglini/Ciancaphoto Studio/Getty Images

O Grande Prêmio de Barcelona, na Espanha, entregou tudo o que já era previsto: disputa na pista, torcidas acaloradas, estratégias, rádios furiosos, ultrapassagens, tranquilidade da Red Bull e muito mais. Porém, o que não era previsto para essa etapa era uma melhora tão expressiva da Mercedes a ponto de garantir seus dois pilotos no pódio, Lewis Hamilton como o segundo colocado e George Russell em terceiro. Ou até mesmo a própria Aston Martin, que vem se mantendo consistente desde o início da temporada e dessa vez faltou ritmo na pista.

Apesar de Lewis Hamilton ter sido o piloto do dia, foi Max Verstappen quem quebrou barreiras e conquistou a sua 40° vitória na F1 em seu Grande Prêmio de número 170. Faltando, assim, apenas uma vitória para se igualar a Ayrton Senna, detentor de muitos recordes e histórias na categoria.

A classificação já proporcionou muita emoção com a McLaren conseguindo se classificar em P3, com Lando Norris após sofrer com o desempenho do carro nas últimas etapas. E a Ferrari em P2 com o Carlos Sainz, apesar de Charles Leclerc largar em penúltimo e a pole position com o responsável pela Grand Chelem do final de semana, Max Verstappen.

A denominada Grand Chelem no automobilismo é intitulada ao piloto que consegue cravar a pole position, melhor volta da prova e vencê-la de ponta a ponta. Para o imbatível Verstappen isso não foi problema. Pelo contrário, ele liderou com mais de cinco segundos de folga do segundo colocado e fez uma corrida tranquila sem ser incomodado. Ele disparou na frente na largada e só foi visto na bandeirada final.

Para Hamilton largando em quarto, já era esperado que a equipe tivesse um bom resultado, levando em consideração que a McLaren tem sofrido com o ritmo nas últimas corridas e seria mais fácil a ultrapassagem. Mas, o que Hamilton não esperava era pela largada brilhante de Lance Stroll: o piloto da Aston Martin largou em 5º e não bobeou, ultrapassou o britânico que até conseguiu se manter no começo, mas não teve como escapar das Mercedes que vinham com um ritmo muito melhor.  

Já a McLaren, que distribuía sorrisos na classificação, teve que lidar com um toque de Lando Norris em Hamilton na primeira curva, que danificou o carro e comprometeu sua corrida por completo, terminando em 17º colocado.  

O que preocupa a Aston Martin é como se desenrolará o ritmo e desempenho da Mercedes daqui para frente, porque já era esperado que a equipe trouxesse atualizações. Mas, até esse GP não era possível prever o quanto isso afetaria o resultado da corrida, e, para a Aston Martin, podemos constatar que, com o 6º lugar de Stroll e 7º lugar de Alonso, o ritmo tem que melhorar. No entanto, a equipe já trará atualizações para o próximo GP, o do Canadá, que acontecerá em duas semanas.

Os famosos que passaram por lá

Nessa etapa o número de credenciais Vips foi ainda maior, com a circulação de diversas celebridades pelo paddock e pitlane.

Os astros do futebol Neymar Jr., Kylian Mbappe, Presnel Kimpembe, Aymeric Laporte, João Felix, Ben Chilwell e Serge Gnabry deram as caras. Do mundo da música, marcaram presença Shakira, Rosalía, Calvin Harris, Nicki Nicole e Martin Garrix, que já é um rosto conhecido na F1 por gostar da categoria e ser amigo de alguns pilotos também.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Milan Guide

Milan Guide

Estou prestes a embarcar para o Salone Del Mobile.Milano, um marco na indústria do design que celebra sua...
Dia 12 de Abril

Dia 12 de Abril

Festival de Cannes À medida que o Festival de Cannes se aproxima de seus 80 anos, Thierry Frémaux...
Dia 11 de Abril

Dia 11 de Abril

Fragrâncias de Chanel Pelo terceiro ano consecutivo, a Chanel encanta novamente a capital com seu jardim efêmero durante...

Instagram

Twitter