Publicidade

Zonas Naturais

Preservar e restaurar a natureza é o que pretende impor um acordo sobre um projeto legislativo crucial para a biodiversidade, no qual o Parlamento Europeu e os Estados membros da União Europeia concordaram na quinta-feira, 9 de novembro. Enquanto os legisladores europeus elogiaram o texto, várias críticas apontaram alguns elementos diluídos. As medidas visam, em particular, alcançar a restauração de pelo menos 20% das áreas terrestres e marítimas da União Europeia até 2030.

 

Orçamento 2024 

O projeto de lei de finanças para 2024 seguirá para o Senado, onde será examinado a partir de 23 de novembro. Os deputados rejeitaram, na quinta-feira, quase à noite, no quase vazio hemiciclo, a moção de censura apresentada pela França Insubmissa (LFI) após o uso pelo governo do artigo 49.3 na parte de despesas do orçamento de 2024. Com apenas 167 votos, o resultado está muito longe dos 289 votos necessários para obstruir o texto e derrubar o governo. Esta moção de censura, a vigésima quarta contra Elisabeth Borne desde sua chegada a Matignon, segue o uso do artigo 49.3 pela Primeira Ministra pela décima sexta vez, encerrando os debates sobre a alocação dos gastos do Estado.

 

Agenda lotada

Após presidir uma conferência humanitária voltada para as populações civis em Gaza na manhã de quinta-feira, Emmanuel Macron participa nesta sexta-feira de vários eventos diplomáticos lançados sob sua égide desde sua primeira eleição em 2017. O chefe de Estado participará primeiro da inauguração formal da 6ª edição do Fórum de Paris para a Paz, realizado ao longo de dois dias no Palais Brongniart, no 2º arrondissement da capital e dedicado este ano a “construir juntos em um mundo de rivalidades”. Em seguida, ele se dirigirá ao Museu Nacional de História Natural ao meio-dia para encerrar a cúpula One Planet sobre os polos e geleiras – após a cúpula sobre os oceanos em Brest ou as florestas no Gabão.

 

A estrela dos leilões

As telas coloridas e um tanto misteriosas de Peter Doig não eram mostradas em Paris desde a exposição monográfica no Museu de Arte Moderna de Paris em 2008. O pintor britânico, um dos mais valorizados do mundo, é o primeiro artista contemporâneo convidado a dialogar com as obras do Museu d’Orsay. Ele expõe 11 telas monumentais recentes e escolheu uma dúzia de quadros das coleções que iluminam suas relações com os mestres que o precederam. Marcado por sua infância viajante, Peter Doig tem um espírito inquieto. Nascido em Edimburgo em 1959, passou seus primeiros anos na ilha de Trinidad (Trindade e Tobago) nas Antilhas, antes de sua família se mudar para o Canadá. Ele estudou em Londres e Montreal. Em 2002, ele retorna para viver em Trinidad, onde passa mais de dez anos, e volta para Londres. Em exibição até 21 de janeiro.

 

Experiência feminina

Do curta-metragem “Lick the Star” ao recente “Priscilla”, a Cinémathèque française não esqueceu nada. De 6 a 12 de dezembro, ela dedica a Sofia Coppola uma retrospectiva completa de sua obra, quase um mês antes do lançamento nos cinemas franceses de seu último filme, o biopic de Priscilla Presley, com Cailee Spaeny e Jacob Elordi interpretando um dos casais mais míticos, mas talvez também um dos mais tóxicos, da história dos Estados Unidos. Uma retrospectiva marcada especialmente pela presença da diretora em duas ocasiões: na estreia de seu novo longa-metragem e em uma aula de cinema inédita, conduzida por Frédéric Bonnaud, diretor da Cinémathèque française.

 

 

Viagem dos sentidos

No mundo da beleza, a marca sueca Byredo se destaca em tudo. Com seus perfumes de assinatura única e reconhecíveis entre todos, e sua abordagem iconoclasta e instintiva da maquiagem, a casa traz um sopro refrescante ao mundo da beleza. O mais recente golpe de mestre de Ben Gorham: uma coleção de chás ultra-sofisticada para nos ajudar a enfrentar o inverno com estilo. Esta primeira coleção de chás, que combina tradição e modernidade, aposta na combinação de notas inesperadas que nos lembram as de uma pirâmide olfativa de perfume.

 

O pioneiro francês do spa

A lenda conta que o Ko Bi Do apareceu em 1472, quando dois grandes mestres de massagem japonesa chegaram empatados ao final de uma competição. Eles decidem então unir seus conhecimentos para criar o Ko Bi Do, que se traduz em português como “caminho ancestral da beleza”. Sua técnica ganha popularidade na Corte Imperial e, ao longo dos séculos, essa massagem é exclusivamente reservada às gueixas e à manutenção de sua beleza. Para seu novo tratamento, o Ko Bi Do Royal Regenerating, os famosos spas Cinq Mondes se inspiraram em técnicas com mais de cinco séculos de idade, prometendo efeitos excepcionais.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Ping Pong por Cris Dios

Ping Pong por Cris Dios

Cris Dios é apaixonada pela natureza, pela cosmetologia natural e pelo cuidado com os fios de forma saudável....

Instagram

Twitter