House of Gucci
Foto: Divulgação

“House of Gucci” agrada aos que vão ao cinema sem pretensão, mas decepciona fãs de Ridley Scott

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Uma das estreias mais aguardadas do ano, “House of Gucci”, traduzida aqui no Brasil como “Casa Gucci”, estreia nesta quinta-feira (25.11) nos principais cinemas do País. A história conta a saga do casamento e assassinato de Maurizio Gucci, um dos diretores da famosa grife italiana, interpretado por Adam Driver. O longa, dirigido por Ridley Scott, narra o crime encomendado por Patrizia Reggiani, ex-esposa do diretor de moda, protagonizada por Lady Gaga.

Além da dupla, o elenco conta com Jared Leto, Al Pacino, Jeremy Irons, Jack Huston, Reeve Carney e Salma Hayek, que, curiosamente, é casada com o atual CEO da corporação dona da Gucci, François-Henri Pinault. O marido da atriz apoiou o filme e deu à produção acesso aos acervos de roupa da empresa.

Como bom amante de cinema, o GLMRM assistiu ao filme antes da estreia oficial e já possui o veredito final do que achou da história italiana, ou melhor, da novela cativante.

Pontos negativos

Quem acompanha o trabalho de Ridley Scott irá sair da sala um pouco decepcionado, porque o filme não parece do diretor de “Alien”, “Blade Runner” e “Todo Dinheiro do Mundo”, inclusive falta um pouco de ação como desses filmes em “House Of Gucci”. O longa segue com a mesma temperatura do começo ao fim, o que é curioso já que envolve um assassinato. Algumas reações dos personagens são bem previsíveis, o que não gera muita expectativa e mistério. Há algumas cenas com cortes brutos e, inclusive, uma cena de sexo bem chinfrim.

Divulgação

Pontos positivos

Quem for ao cinema sem muita expectativa vai se divertir. Difícil fazer isso depois de tanto aguardo, com um diretor de nome envolvido e elenco de peso, mas a recomendação é essa. O ingresso vale muito pelo elenco, onde todos trabalham muito bem, e os diálogos são divertidíssimos. Aviso aos fãs da cantora: sim, Lady Gaga está ótima. Inclusive, a amizade da personagem dela com Giuseppina (Salma Hayek) tem um quê de “Thelma & Loiuse”.

Adam Driver começa o filme ótimo, mas acaba sumindo no decorrer da história com tantos personagens fortes. Já, a dupla Jared Leto e Al Pacino, rende boas risadas. Destaque para Reeve Carney que está a cara do Tom Ford, que repaginou a Gucci na coleção de inverno 1995. Ponto positivo também para a trilha sonora, que elegeu Prince, Donna Summer e Blondie em cenas pontuais.

Para quem estava com receio do filme ser muito caricato, mas apegada por ter direção do Ridley Scott, nota 3,5 de 5 – que equivale os 67% bem dados pelo site “Rotten Tomatos” em sua estreia.

Você também pode gostar