Cauã Reymond
Foto: Divulgação/Globo

As primeiras impressões de “Um Lugar ao Sol”: Quanto mais Cauã Reymond, melhor

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Tramas envolvendo irmãos gêmeos são sinônimo de sucesso na dramaturgia, a complexibilidade da relação de pessoas idênticas (ou não) sempre atraiu o público e permeou as mais diversas novelas, tanto produzidas no Brasil quanto dos nossos vizinhos de continente, os mexicanos, que tem na gigante Televisa uma das grandes produtoras de novelas.

Ao trazer mais uma vez para os holofotes no horário mais nobre da TV brasileira essa “receita de bolo” que sempre dá certo, seria uma tarefa difícil para qualquer ator mas dessa vez o escolhido para ganhar um “gêmeo” foi Cauã Reymond, que se mostrou bem nessas duas versões no primeiro capítulo, em que podemos afirmar: overdose de Cauã.

A história começa no passado mostrando como os irmãos Christian e Christofer (interpretados por Cauã Reymond) foram separados ainda bebês, após dificuldades enfrentadas pelo pai depois que a mãe dos meninos morre no parto. Christofer ganha o nome de Renato ao ser ‘adotado’ por uma família rica, que o leva para o Rio de Janeiro, e o educa sem responsabilidades e sempre acobertado pela mãe, Elenice (Ana Beatriz Nogueira), dando indícios que têm vícios com bebidas e drogas. Já Christian, que foi o grande foco nesse primeiro episódio, é deixado em um orfanato e tem uma educação diferente do irmão, em que precisa provar a todo custo que é capaz e se aprofunda no mundo dos estudos. No orfanato, ele conhece Ravi (Ruan Paiva) e eles se tornam irmãos adotivos.

O tempo passa, Christian decide morar no Rio de Janeiro e anos depois, quando Ravi chega à cidade maravilhosa, o menino conhece Lara (Andréia Horta) e leva Christian para a festa da colega de trabalho onde os dois se encontram e ficam juntos.

Lara (Andrea Horta) e Christian(Cauã Reymond) se conhecem na festa de aniversário dela. Foto: Divulgação/Globo

Enquanto isso, Christofer está envolvido em um acidente na Europa e supostamente matou uma pessoa em um atropelamento. Ele não fica bem com a situação e recebe o apoio da namorada Barbara (Aline Moraes), o que traz eles de volta ao Brasil. O grande encontro dos irmãos ficou no desfecho do episódio, com Christofer, que trabalha de motorista, encontrando com o irmão na chegada dele no aeroporto. A trama parece ser promissora e a atuação de Cauã foi o que mais chamou a atenção no capítulo de estreia, que entregou com boa interpretação os dois personagens que entrarão para o hall dos gêmeos inesquecíveis das novelas.

Já os demais núcleos foram apenas pincelados, mas já é possível aguardar grandes reviravoltas para a novela de estreia de Lícia Manzono horário nobre, que é dona de grandes sucessos como “A Vida da Gente” e “Sete Vidas”, ambas dos horário das seis.

Lícia Manzo faz sua estréia no horário nobre. Foto: Divulgação/João Cota

O que pecou mesmo foi o excesso de filtros nas cenas noturnas da novela. Entendemos o lado estético, que fica lindo em tela, porém o horário mais nobre da TV é lembrado por sempre apresentar tramas mais cotidianas cotidiano, com mais cara de realidade. Porém, temos que parabenizar a direção de Maurício Faria pelos takes bem elaborados, com câmeras fluidas e bem dirigidas que dão um ar diferenciado para uma obra que pretende ser grandiosa.

Você também pode gostar