Publicidade
Lorena Calábria

Por Anita Pompeu para revista Joyce Pascowitch

A noite é uma criança, reza o dito popular. E para uma turma ligada nos 220 v, que mal consegue sossegar a cabeça no travesseiro, é mais do que isso. É hora em que tudo pode acontecer, menos dormir longas – e boas – hora de sono

Marcello Dantas

MENTE BRILHANTE

Na escola, ainda criança, Marcello Dantas sentava nas primeiras carteiras da sala para assistir à aula. Normal, coisa de bom aluno, não fosse uma inusitada mania: um cochilo nos primeiros cinco minutos. “A partir daí, assistia toda a aula com a maior atenção, mas tentando adivinhar o que teria se passado no tempo perdido.” Curador e responsável por importantes exposições em museus do Brasil e do mundo, Dantas manteve esse estranho hábito, de certa forma, até hoje – só que agora dentro do cinema, onde sempre tira uma soneca no comecinho do filme. Dono de um sono curto, profundo e fragmentado – “durmo em qualquer lugar e circunstância, mas sempre pouco” –, ele se lembra de uma noite recente, em que despertou no meio da madrugada com a palavra “junkers” na cabeça. Levantou da cama e foi direto pesquisar a origem do termo: era uma marca alemã que fabricava aquecedores e que, durante a guerra, produziu aviões.

Lorena Calabria

PICADINHO

Sempre que tenta dormir às 11 da noite, Lorena Calabria se frustra. “Acordo às três da manhã totalmente ligada”, conta. Daí, uma boa saída é correr para o Twitter, onde, afinal, nunca está sozinha. Lorena já entendeu que poucas horas de sono são suficientes para levar bem sua rotina de muito trabalho dentro e fora de casa – a carioca é mãe de duas gêmeas de 10 anos, Dora e Catarina. Para isso, já criou uma estratégia que virou sua superaliada no dia a dia: os cochilos de 20 minutos. Eles podem acontecer em qualquer lugar, inclusive na praia – depois de 20 anos em São Paulo, Lorena está de volta ao Rio, onde nasceu. E quando é na cama que o sono vem, a carioca não dispensa um poderoso adereço: uma máscara de dormir, réplica da usada pela personagem Holly Golightly, interpretada por Audrey Hepburn, no clássico Bonequinha de Luxo.

Pedro Paulo Franco

SONHAR É PRECISO

Pedro Paulo Franco não demorou muito para ser seduzido – ou seria abduzido? – pela noite. Na época da faculdade de arquitetura, por exemplo, virava madrugada fazendo trabalhos acadêmicos. Para o dono da loja de design A Lot Of e da nova marca de móveis A Lot Of Brasil, “o período noturno sempre foi mais frutífero”. A verdade é que até hoje Franco mantém uma relação complicada com o sono. Não por acaso, tem sempre às voltas alguns parceiros de cabeceira, como uma essência para travesseiros de uma marca francesa que promete induzir ao sono e seu celular. É que, ao contrário do que prega o senso comum, o iPhone funciona como um sonífero dos mais poderosos para o designer: “Navegar na internet me dá sono. Só assim consigo me desligar do trabalho”.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Milan Guide

Milan Guide

Estou prestes a embarcar para o Salone Del Mobile.Milano, um marco na indústria do design que celebra sua...
Festa Rabanne na NK

Festa Rabanne na NK

  Uma noite em clima disco para celebrar a abertura da Rabanne em sua primeira operação na América...

Instagram

Twitter