a

Panteão de Roma reabre espaço de exposições com obras de brasileiro

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
a
Panteão de Roma abriga os restos mortais do pintor Rafael || Crédito: IStock

Depois de cerca de 300 anos, o Panteão de Roma vai reabrir suas portas para exposições com a mostra de um brasileiro! Exaltando a religião, Carlos Araujo vai expor 32 telas que ilustram a passagens bíblicas de “Gênesis”, entre os dias 25 de setembro e 3 de outubro.

Pintor aclamado desde o início dos anos 80 por Pietro Bardi e importantes colecionadores dentro e fora do Brasil, Araujo passou os últimos 25 anos pintando a partir da Bíblia. Ele já criou mais de 1200 telas de até seis metros de altura para um projeto colossal. Depois de ter seu nome escolhido para a missão de reinaugurar o Panteão, o artista precisou adaptar sua pintura ao formato definido pelo departamento de patrimônio histórico italiano. As 32 telas verticais (2,20 X 0,80 m) que viajam a Roma foram desenvolvidas especialmente para a exposição ao longo de oito meses de trabalho.

“O Genesis é praticamente uma poesia. A primeira carta de amor de Deus ao homem”, explica Araujo, que é admirado por autoridades do Vaticano desde os anos 70 e já expôs telas na Bienal de Florença, no Carrousel du Musée du Louvre, em Paris; no Parlamento Europeu, em Bruxelas, e no Castel dell’Ovo, em Nápoles. “Meu trabalho é uma mensagem de solidariedade e amor ao próximo que vale para cristãos, budistas, ateus, judeus, muçulmanos… somos todos irmãos”, complementa.

Você também pode gostar