Jonathan Azevedo com os seus professores da escola de jiu-jitsu de Tererê || Créditos: Reprodução

Jonathan Azevedo treina pesado para viver nas telonas o bi-campeão mundial de Jiu Jitsu, Fernando Tererê

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Jonathan Azevedo com os seus professores da escola de jiu-jitsu de Tererê || Créditos: Reprodução

Jonathan Azevedo foi pra luta. Isso porque o ator foi o escolhido para viver nas telonas Fernando Tererê, lutador carioca bicampeão mundial de Jiu-Jitsu como faixa-preta (2000 e 2003), que viu seu sucesso ir por água abaixo por problemas psiquiátricos agravados pelo uso de drogas. O longa “Faixa Preta”, que tem produção de Eduardo Ferro e direção de Caco Souza, será rodado no morro do Cantagalo, no Rio de Janeiro, lugar em que Tererê nasceu, cresceu e vive até hoje. Já Rangel Neto, autor da obra, promete ser fiel à realidade do esportista que está com 40 anos.

Jonathan tem treinado jiu-jitsu na academia de Fernando Tererê e acompanhado a rotina do atleta, que atualmente dá aulas e atua com crianças carentes. Cauã Reymond está cotado para fazer parte do elenco e o lutador Léo Leite está escalado para interpretar outro grande ídolo do esporte, o General da Alliance, Fábio Gurgel. O filme ainda não tem data de estreia.

*Em tempo: Tererê ganhou o mundo por ser um atleta com talento nato e que nos anos 1990 conquistou títulos mesmo com poucos recursos. No entanto, na década de 2000, ele passou a sofrer com problemas psicológicos e começou a se envolver com drogas. Em entrevista, o lutador declarou: “Nasci vendo pessoas usando drogas, mas não me envolvia, não conhecia o prazer daquilo. Depois de um tempo caí de gaiato, sem conhecimento. Comecei a usar e aquilo foi sendo um remédio e me viciando. Tomou conta do meu corpo e da minha mente e fez com que eu desabasse. Aí minha carreira foi por água abaixo. Não me dedicava mais ao esporte, não queria saber mais de nada. Vivia na rua”, e ainda contou que só queria saber de cracolândia, baile funk, droga na rua, na praia, e perdeu tudo o que tinha conquistado, da academia aos eletrodomésticos. Um dos momentos mais marcantes de sua trajetória foi quando vendeu sua faixa preta por apenas R$ 5. Quem comprou foi o amigo Alan”Finfou” que era sua cria do projeto de Jiu Jitsu do Cantagalo. Mesmo sabendo que o dinheiro seria usado para comprar drogas, Finfou prometeu que devolveria a faixa para Tererê quando ele estivesse completamente recuperado. Em 2012, depois de muitas internações, ele conseguiu se livrar do vício e voltou a competir. Foi quando esbarrou com Finfou, que ao entrar no tatame desamarrou a faixa preta de sua cintura e devolveu ao verdadeiro dono.

Você também pode gostar