Falabella escala Danielle Winits para sua primeira incursão como diretor de cinema em 10 anos

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Danielle Winits || Créditos: Reprodução Instagram

Começa a ser rodado em março “Veneza”, o primeiro longa de Miguel Falabella em dez anos – em 2008 ele dirigiu “Polaroids Urbanas” -, que contará em seu elenco com a atriz espanhola Carmen Maura, queridinha de Pedro Almodóvar, e Danielle Winits. Carmen vai viver uma cafetina no filme, enquanto Danielle será uma garota de programa. “Vou ser uma garota de programa bem pacata, que nunca saiu do interior e vive uma vida bem complicada”, explica Danielle ao Glamurama.

A trama vai se passar em uma pequena cidade próxima a Montevidéu, Uruguai, onde fica o bordel em que Jerusa (personagem de Danielle) trabalha, e em Veneza, na Itália. “O filme é quase um sonho porque as meninas que do bordel têm o objetivo de fortalecer o sonho da dona do local (Carmen Maura) que é conhecer Veneza. Então, dentro da dureza que é a vida delas, unem forcas para realizar o sonho dela”, conta.

Sobre sua preparação para viver a garota de programa, a atriz falou: “Sou uma cinéfila, busco referências no cinema e também gosto de observar o ser humano. Não gosto de fazer laboratório específico.” E quem acha que papeis de “gostosona” são um estigma para ela se engana: “Todos os papeis são um presente.”

E tem mais: no dia 8 de março a atriz lança outro longa, “Os Farofeiros”, e em abril estreia em São Paulo nova temporada do musical “Os Produtores”, peça lançada por Miguel Falabella há dez anos. Na época, Danielle teve que passar o papel para Juliana Paes pois engravidou de Noah, seu segundo filho. Animada por recuperar o papel de um dos maiores sucessos da Broadway, ela contracenará com Marco Luque.

Sobre voltar um dia a fazer TV, ela que foi dispensada da Rede Globo, declara: “Nunca digo dessa água não beberei mais, mas não tenho planos para agora não.” Sobre filhos, ela que tem dois, frutos de seus casamentos com Cássio Reis e Jonatas Faro, e está casada desde 2016 com André Gonçalves: “André tem três, eu tenho dois, então dizemos que temos cinco. É uma trupe!”

 

Você também pode gostar