Dilma na onda do crowdfunding, que faturou US$ 1,6 bi em 2015

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
cine dilma
Campanha lançada pela equipe da presidente afastada Dilma Rousseff tem o objetivo de arrecadar R$ 500 mil || Créditos: Getty Images

A campanha lançada pela equipe da presidente afastada Dilma Rousseff no site de crowdfunding Catarse, que tem o objetivo de arrecadar R$ 500 mil para que ela continue viajando pelo Brasil a fim de apresentar sua versão dos fatos em relação ao impeachment, levantou mais de R$ 265 mil em menos de 24 horas. Trata-se, é claro, de um sucesso muito grande, e que evidencia que Dilma está antenada com uma das maiores tendências no universo dos projetos de financiamento coletivo: as campanhas online para estes fins são o futuro.

Segundo um relatório do site inglês TheCrowdfundingCentre.com, somente em 2015 mais de US$ 1,6 bilhão (R$ 5,1 bilhões) foram arrecadados em sites como o Kickstarter e o Indiegogo em campanhas de financiamento para os mais variados projetos. Há os casos recentes de uma campanha para a produção de um smartwatch, o Pebble Time, lançada no início do ano passado com o objetivo de levantar US$ 500 mil (R$ 1,6 milhão) e que já superou a marca de US$ 20 milhões (R$ 64,2 milhões) em financiamento.

Outro projeto de sucesso — a jaqueta high-tech BAUBAX, desenhada especialmente para viajantes — já arrecadou mais de US$ 9 milhões (R$ 28,9 milhões) desde que foi lançado, em novembro de 2015. Até mesmo os fãs da extinta série “Mystery Science Theater 3000”, que foi ao ar entre 1988 e 1997, criaram uma campanha no Kickstarter para arrecadar dinheiro para a produção de novos episódios do programa. Cerca de 48 mil pessoas contribuíram com mais de US$ 5,7 milhões (R$ 18,3 milhões) até agora.

Em tempo: a campanha de crowdfunding mais bem sucedida de todos os tempos é a do videogame Star Citizen. Lançada em dezembro de 2014 com um target de US$ 500 mil (R$ 1,6 milhão), a campanha já soma US$ 100 milhões (R$ 321,2 milhões) em investimentos individuais. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar