Crise do petróleo anuncia demissão em massa na TV Al-Jazeera

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
al-Jazeera
Crise do petróleo gera demissão em massa na emissora de TV Al-Jazeera || Créditos: Getty Images

Pelo menos 800 funcionários da rede de televisão Al-Jazeera, que pertence ao governo do Catar, deverão ser demitidos nas próximas semanas. O número pode chegar a mil pessoas, o que equivale a um quarto do quadro de funcionários do canal. O motivo do corte repentino tem a ver com a queda do preço do petróleo, o principal produto de exportação do governo catarense.

Há também rumores de que o xeique Tamim bin Hamad Al Thani, o atual Emir do Catar, estaria disposto a diminuir a participação do governo na rede, com a entrada de um investidor internacional disposto a dividir as despesas de manutenção.

Lançada em 1996 pelo pai de Hamad Al Thani, Hamad bin Khalifa Al Thani, a Al-Jazeera consumiu investimentos de US$ 600 milhões (R$ 2,4 bilhões) quando foi lançada nos Estados Unidos em inglês, em 2013. Parte do dinheiro foi utilizada na contratação de jornalistas consagrados em canais como a ABC News, a MSNBC e a CNN. O retorno do investimento, no entanto, ainda não aconteceu. Em e-mail interno, os funcionários da Al-Jazeera foram avisados recentemente de que deveriam se preparar para “cortes doloridos” no canal. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar