Publicidade
Baddy Valastro || Créditos: Edu Moraes/Record
Baddy Valastro || Créditos: Edu Moraes/Record
Baddy Valastro || Créditos: Edu Moraes/Record

O chef Buddy Valastro veio para ficar. Há menos de um mês no Brasil, ele divide sua rotina entre escolher o ponto perfeito para abrir sua primeira Carlo’s Bakery no país – a primeira fora dos EUA -, prevista para inaugurar em dezembro, e as gravações do reality show “Batalha dos Confeiteiros Brasil”, que estreia em setembro na Record e na Discovery Home & Health, ainda sem data definida. Ele bateu um papo inspirador com o Glamurama, deixando claro que que seu sucesso está a quilômetros de ser por acaso. Entre os assuntos, o americano filho de italianos elegeu seu restaurante favorito em São Paulo e muito mais.

Glamurama: O que você achou dos doces brasileiros que provou?
Buddy Valastro: Até agora eu tenho ficado muito feliz com tudo que tenho provado. Em especial, adorei o brigadeiro e o quindim. O único que não me agradou muito foi a goiabada. Mas talvez apenas tenha provado uma que não estava boa.

Glamurama: Qual foi o bolo mais caro que você já fez?
Buddy Valastro: Você quer saber sobre dinheiro? Eu amo isso! (risos) O bolo mais caro até hoje custou US$ 250 mil (R$ 795 mil). Mas não posso dar nenhum detalhe sobre ele porque fiz um acordo com o cliente.

Glamurama: Qual foi o bolo mais incrível que você já fez?
Buddy Valastro: O bolo inspirado no filme ‘Transformers’. Foi realmente incrível.

Glamurama: E o que mais demorou para ficar pronto?
Buddy Valastro: O bolo NASCAR, em formato de carro de corrida de Stock Car. Levou quatro dias para ficar pronto e era quase do tamanho desta sala.

Glamurama: O que ainda falta para você conquistar na sua carreira?
Buddy Valastro: Abrir uma unidade da Carlo’s Bakery em cada continente do mundo. Talvez ursos polares e pinguins apareçam por lá! (risos)

Glamurama: Já começou a selecionar funcionários no Brasil?
Buddy Valastro: Já tenho alguns em mente, mas a Bauducco vai me ajudar com isso. (A empresa está cuidando da operação no país e fechou contrato com o americano para que ele seja o novo garoto propaganda de seus panetones.)

Glamurama: Você já conseguiu identificar o gosto do brasileiro?
Buddy Valastro: Acredito que sim. Acho que os brasileiros são superecléticos, como os americanos, e têm um paladar diversificado graças ao acesso que têm às mais variadas cozinhas do mundo, de sushi ao rodízio de carnes. Mas algo que faço questão é que todos possam comprar na minha doceria. Desde um bolo enorme a um cupcake de 2 dólares. Gosto da ideia de um local acessível a todos. Nos EUA eu trabalho dessa forma e me orgulho disso.

Glamurama: Qual o bolo perfeito para agradar o brasileiro?
Buddy Valastro: Ainda estou pensando a respeito disso, mas o meu intuito é aprofundar meus estudos nos ingredientes do país e incorporá-los em minhas receitas. Quero ajudar a colocar a gastronomia do Brasil no mapa.

 Glamurama: Você fala com varias gerações ao mesmo tempo, e consegue prender a atenção de todas elas. Como você consegue?
Buddy Valastro: Acho que é porque sou real. O modo como as pessoas me veem na TV é exatamente como sou no dia a dia. É um prazer estar com elas. Desde que cheguei aqui, tem em torno de 10 a 15 fãs na porta do meu hotel, desde a hora que eu saio até a hora em que volto para dormir. Fico um tempo com cada um deles, tiro fotos e os abraço, e isso significa muito para mim. Eu os inspiro e eles me inspiram. Sei que meu programa tem um significado importante para essas pessoas. Uma mulher uma vez me disse que sua mãe estava doente no hospital, e que a única coisa que a fazia feliz era ver meu programa. A vida das pessoas é uma montanha russa cheia de altos e baixos, e estou presente em todos esses momentos, sempre da mesma forma. Amo o fato de famílias assistirem ao programa juntas e de poder proporcionar bons momentos a elas.

Glamurama: Quais são as qualidades fundamentais para ser um bom “boss” na cozinha?
Buddy Valastro: Para ser honesto, você tem que estar preparado para fazer de tudo na cozinha, além de respeitar e elogiar todos os funcionários e entender que as pessoas têm diferentes talentos e personalidades. É preciso saber como elas reagem com cada comentário para não magoá-las.

Glamurama: O que mudou no seu dia a dia depois que se tornou o “cake boss”?
Buddy Valastro: Estou vivendo no Brasil por um mês (risos). Inspirar tanto as pessoas e me dar a oportunidade de levar a doceria do meu pai para todo o mundo é incrível. Claro que alguns sacrifícios têm que ser feitos, mas quando paro para pensar em tudo isso que está acontecendo, me sinto muito abençoado.

Glamurama: Se você pudesse entregar um bolo para qualquer pessoa no mundo, para quem seria?
Buddy Valastro: Para o papa Francisco. O que eu gosto desse papa é a consciência que ele tem da imensa variedade de pessoas que existem no mundo, e de como ele se esforça para unir todas elas. Ele me inspirou muito em sua última visita para cá pela atenção que deu à pobreza. Me identifico muito com esse caráter humano dele. Quando encontro alguém que esteja precisando de algo na rua, eu vou lá e ajudo. Então se tem alguém que merece o bolo, este alguém é ele.

Glamurama: Pode compartilhar algum bom segredo para o bolo sair perfeito?
Buddy Valastro: Faça com amor e com o coração, dê o seu melhor, esteja sempre aberto a críticas e a aprender e não se esqueça de que nada é impossível. É dessa forma que encaro tudo na vida.

Glamurama: Já elegeu seu restaurante favorito em São Paulo?
Buddy Valastro: O Figueira Rubaiyat! Aquela árvore no meio do restaurante me impressiona muito, e a comida é realmente muito boa. Já estive lá umas quatro vezes até agora. Até hoje não fiz nenhuma refeição ruim aqui. Cada vez que entro no carro me levam para um bom restaurante (risos).

Abaixo, dê um giro pelas criações incríveis do chefe.

 [galeria]3068991[/galeria]

www.carlosbakery.com

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Dia 17 de Abril

Dia 17 de Abril

3 boutiques de streetwear para descobrir em Paris Embora Paris seja conhecida por suas prestigiosas boutiques de luxo,...

Instagram

Twitter