Alta-costura: Flores, volume e beleza no olhar aparecem como tendências na Chanel, Armani, Ronald van der Kemp, Karl Lagerfeld…

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Da esquerda para a direita: Andrea Brocca, Chanel e Giorgio Armani || Créditos: Reprodução

O segundo dia da semana de alta-costura trouxe os desfiles de Chanel, Andrea Brocca, Giorgio Armani, Ronald van der Kemp, Karl Lagerfeld, entre outras marcas . As apresentações, que adiantam o que será tendência no inverno 2022 no Hemisfério Norte, trazem vislumbres de um futuro mais promissor, com direito a roupas que nos fazem sonhar (pasmem!) até com uma festa pós-vacina. Entre as produções desfiladas nas passarelas mais exclusivas do ano, algumas modelagens e belezas se repetiram, demonstração clara do que está por vir com força nos meses seguintes. Aqui, Glamurama entrega três tendências que bombaram nas coleções apresentadas e estão prontas para virar queridinhas das fashionistas.

DESTAQUE PARA OS OLHOS
Além das roupas trabalhadas que, claro, são a essência da haute couture, a beleza é outro segmento para ficar de olho durante as apresentações. Isso porque nada em um desfile é por acaso. Todos os detalhes, desde o cabelo até o sapato escolhido, passam por um critério rigoroso para que tudo envie uma mesma mensagem a quem assiste. Este ano, o destaque nas maquiagens são com certeza os olhos. Alguns podem até dizer que isso é reflexo de tanto tempo usando máscara ou nostalgia da vida noturna agitada. Sendo um ou outro (ou nenhum), o que não dá para negar é que sombras com presença e delineados gráficos duplos dominaram a beleza da semana de moda até aqui.

ROMANCE MODERNO
Outro detalhe que não passou despercebido por nós foram as flores (grandes, pequenas, óbvias ou não) que enfeitaram coleções das mais variadas marcas. Sua presença traz, sem dúvidas, um certo romantismo à temporada que foi invadida, ao longo desses dois primeiros dias, por uma delicadeza feminina longe de ser blasé. Elas apareceram tanto nas versões mais dramáticas, como no vestido do designer italiano e srilankês Andrea Brocca que remete à uma rosa branca, quanto mais delicadas.

Andrea Brocca alta-costura inverno 2022 || Créditos: Abdulla Elmaz – Reprodução

VOLUME, BABADOS E PLUMAS… VALE TUDO
Não é de se estranhar que a primeira temporada pós-crise de Covid-19 (vale lembrar que na Europa, graças ao avanço da vacinação, já é possível vislumbrar a normalidade com o retorno de algumas atividades) fosse de muita extravagância. Nas passarelas, as maisons não pouparam em tecidos, plumas, bordados trabalhadíssimos, caudas dramáticas e babados. Um verdadeiro “vale tudo” fashion. Giorgio Armani, que apresentou sua coleção “Shine”, deu o recado: está na hora de brilhar. O otimismo romântico transbordou nos desfiles das marcas que misturaram organza plissada e tule com aplicações de cristal.

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…