Publicidade

Algumas das milhares de vozes negras que transformam o Brasil na literatura, moda, beleza, cinema, justiça e em outros segmentos do mercado.

Um grupo de pessoas vem contribuindo para a formação de uma análise crítica sobre as questões raciais, trazendo conteúdos numa perspectiva antirracista e provocando reflexões sobre as raízes e os impactos do racismo na sociedade, além de propor novos olhares transformadores direcionados para o caminho da equidade racial no mercado de trabalho.

 

Conceição Evaristo

Conceição Evaristo é doutora em literatura. Em suas obras de poesia, ficção e ensaio ressalta a valorização da cultura negra e a análise do panorama social brasileiro. Essa narrativa de diáspora propõe reflexões sobre o presente e o passado, deixando evidente uma herança de exclusão e marginalização. Militante dos movimentos sociais, Conceição Evaristo também imprime na sua poesia marcas de discriminações raciais, de classe e de gênero. Entre as suas publicações está o  livro de contos Olhos d’Água.

 

Djamila Ribeiro

Foto: Helena Wolfson

Filósofa, autora, membro da Academia Paulista de Letras, Djamila coordena a Coleção Feminismos Plurais, iniciativa que publica obras de pessoas negras. Em 2020, foi a ganhadora do Prêmio Jabuti, na categoria Ciências Humanas, pelo livro Pequeno Manual Antirracista. Em 2023, ela recebeu o Prêmio Franco-Alemão de Direitos Humanos.

 

Carla Akotirene

Doutora em Estudos Feministas, principal estudiosa e responsável por difundir o conceito de Interseccionalidade e sua importância no âmbito das políticas públicas. Autora dos livros “O que é interseccionalidade?”,  “Ó Paí Prezada! Racismo e sexismo tomando bonde nas penitenciárias femininas de Salvador” e “É Fragrante Forjado Dôtor Vossa Excelência.

 

Daniele da Mata

Foto: Bruno Gomes

Conhecida como Damata, ela se tornou a maior referência de maquiagem negra no Brasil. Fundou a primeira escola de maquiagem para pele negra. Seu trabalho de consultoria voltado  para o desenvolvimento de produtos para o mercado de beleza vem contribuindo para a transformação desse mercado.

 

Hélio Santos

Foto divulgação

Mineiro, Mestre em Finanças e Doutor em Administração pela Faculdade de Economia, professor, o mineiro Hélio Santos vem produzindo, ao longo dos anos, artigos acadêmicos, ensaios jornalísticos e textos referentes ao desenvolvimento sustentável e políticas públicas de inclusão. Em 1984 participa da fundação da primeira iniciativa do estado brasileiro para trabalhar a questão do negro no pós-Abolição.

 

Isa Isaac Silva

Foto divulgação

Estilista baiana, vem revolucionando o mercado da moda. Hoje, ela traz em sua marca uma forte essência da cultura brasileira. É reconhecida por desenvolver uma moda inclusiva. Nos últimos anos, fez alguns dos desfiles  mais icônicos que transbordam brasilidade e histórias antes esquecidas ou desconhecidas através de roupas sem gênero para públicos diversos.

 

Lívia Sant’Anna Vaz

Foto: Webster Santan

Um dos nomes mais atuantes e combativos na luta pela igualdade racial no país e autora do livro “Cotas Raciais”, Lívia Sant’Anna Vaz é uma mulher negra, baiana e tem 43 anos. Jurista, atua como Promotora de Justiça no Ministério Público da Bahia há 19 anos e também integra diversos espaços representativos para uma efetiva manutenção do Estado Democrático de Direito.

 

Paulo Rogério Nunes

Consultor,  estrategista, palestrante e  autor do livro “Oportunidades Invisíveis”, livro pioneiro sobre Diversidade e Inovação no Brasil. Foi considerado pela revista americana Rest of the World como um dos 100  mais inovadores fora do Vale do Silício e pela organização global MIPAD, como um dos afrodescendentes mais influentes do mundo.

 

Preto Zezé

Foto Reprodução @pretozeze

“Preto Zezé”, um dos fundadores e presidente nacional da CUFA. A sua trajetória se destaca pela atuação em prol das favelas  visando oferecer alternativas e oportunidades para jovens em situação de vulnerabilidade. Por meio da CUFA, Preto Zezé tem liderado e apoiado iniciativas culturais, educacionais e esportivas dentro das comunidades, buscando ampliar as perspectivas e promover a inclusão social.

 

Sabrina Fidalgo

Sabrina Fidalgo é uma multipremiada diretora e roteirista carioca. Foi apontada pela publicação americana BUSTLE em oitavo lugar como uma das cineastas mais promissoras ao redor do mundo numa lista com 36 diretoras internacionais. Estudou cinema na Escola de TV e Cinema de Munique (Alemanha) e na Universidade de Córdoba (Espanha). Seus filmes já foram exibidos em mais de 300 festivais no mundo. O media-metragem “Rainha” (2016) ganhou  mais de 20 prêmios e foi selecionado para a mostra Perspectives do Festival de Rotterdam.

 

 

 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Dia 16 de Abril

Dia 16 de Abril

Corte de patriarcas Já mencionamos esta exposição antes, mas vale a pena destacar a obra “Old People’s Home”...

Instagram

Twitter