Publicidade

A culinária brasileira, rica em diversidade e sabores autênticos, continua a cativar paladares de visitantes de todo o mundo. Por trás dessa explosão gastronômica, estão talentosos chefs que elevam a arte da cozinha a novos patamares. Desde a vibrante cena da Amazônia até as mesas de São Paulo e Rio de Janeiro, esses chefs deixam sua marca única na gastronomia brasileira. Com técnicas inovadoras e um profundo respeito pelos ingredientes locais, cada um deles cria experiências gastronômicas memoráveis, enriquecendo não apenas o paladar, mas também a cultura culinária do país.

Para além das listas badaladas e estreladas, selecionamos 10 mestres culinários que encantam não apenas com sua gastronomia, mas com personalidade e criatividade. Acompanhe nossa lista para descobrir quem são esses mestres da cozinha e as delícias que eles têm a oferecer:

 

Bela Gil

Foto: Iude Richelle

Bela Gil é chef e proprietária do restaurante vegetariano Camélia Òdòdó, escritora de 7 livros, dentre eles 5 best-sellers, ativista e apresentadora de TV. Mestra em Ciências Gastronômicas pela Universidade de Ciências Gastronômicas na Itália (Unisg), com ênfase no sistema global da alimentação e bacharel em nutrição pela Hunter College em Nova York. Tornou-se Chef de Cozinha pelo Natural Gourmet Institute em Nova York, fez cursos de formação em nutrição ayurvédica, macrobiótica, permacultura e agroecologia. Os programas e séries para TV apresentados por Bela atravessam o tema da comida de qualidade e sustentabilidade, trazendo à tona assuntos como o manejo de resíduos, agricultura familiar, comunidades tradicionais, projetos inovadores e muitas receitas. Os programas Bela Cozinha, Vida + Bela e Refazenda foram exibidos pela GNT, enquanto Bela Raízes foi exibido pelo Canal Futura. Atualmente, a apresentadora está no ar com o programa Saia Justa, onde trata assuntos do universo feminino juntamente com Astrid Fontenelle, Larissa Luz e Gabriela Prioli.

 

Carmem Virginia

Reprodução Instagram

 

Chef Carmen Virginia, aos 47 anos, é uma mestra da culinária que funde os sabores de São Paulo e Recife no Altar Comida Ancestral. Originária de Santo Amaro das Salinas, sua jornada de vendedora de seguros de vida a chef revela uma identidade única através de suas receitas, honrando suas raízes e familiares em Recife. Sua cozinha é um testemunho da conexão entre passado e presente, onde cada prato conta uma história de tradição e autenticidade, enquanto sua personalidade vibrante e calorosa transforma cada refeição em uma celebração da vida e da comida.

 

Deliene Mota

Foto Reprodução Instagram

Em uma reviravolta surpreendente, a pimenta não apenas transformou o paladar de Deliene Mota, mas também sua trajetória de vida. Há uma década, a renomada quituteira do Encantos da Maré, em Salvador, mal sabia como ligar o fogão. Apaixonada pelos sabores da culinária baiana, porém incomodada com o excesso de pimenta na comida de sua então sogra, Deliene embarcou em uma jornada de aprendizado culinário. Superando desafios e contando com apoio financeiro e humano, transformou sua paixão em um negócio de sucesso: o Encantos da Maré, hoje uma empresa que emprega diretamente 22 funcionários e outros 20 indiretamente em duas unidades na Cidade Baixa da capital baiana.

 

Fabrício Lemos

Foto Divulgação

O chef Fabrício Lemos, natural de Salvador, adquiriu sua formação na Escola de Gastronomia Francesa Le Cordon Bleu durante seus 13 anos nos Estados Unidos. Ao retornar à sua cidade natal, ele se dedicou a promover e aprimorar a gastronomia local, estabelecendo parcerias com colônias de pescadores para garantir ingredientes frescos. Seus esforços foram reconhecidos com vários prêmios, incluindo “Melhor Restaurante de Peixes e Frutos do Mar de Salvador” e “Chef do Ano” pela revista Veja Salvador, entre outros.

A habilidade técnica e a dedicação de Fabrício Lemos à gastronomia o destacaram como uma figura proeminente no cenário culinário. Sua abordagem inovadora, aliada ao uso inteligente dos recursos locais, o posicionou não apenas como um renomado chef em Salvador, mas em todo o Brasil. Com uma lista impressionante de prêmios, ele demonstra como a paixão pelo trabalho e o respeito às tradições podem levar a conquistas excepcionais na gastronomia.

 

Fellipe Zanuto

Foto Reprodução Instagram

Fellipe Zanuto, nascido e criado na Mooca, bairro da Zona Leste de São Paulo, ganhou reconhecimento internacional com sua pizzaria A Pizza da Mooca e outras empreitadas culinárias. Inspirado pela cozinha familiar, ele expandiu seu império gastronômico, incluindo a Da Mooca Pizza Shop e a Onesttà, oferecendo uma variedade de sabores regionais. O Hospedaria, seu restaurante mais recente, é um ponto de encontro para os apreciadores da comida afetiva e tradicional paulista, onde pratos simples evocam memórias compartilhadas e sabores autênticos.

Com uma jornada que começou na observação das cozinheiras de sua família, Zanuto transformou sua paixão pela gastronomia em uma missão de reavivar tradições culinárias. No Hospedaria, ele não apenas serve pratos como carne assada e brigadeiro, mas também preserva o espírito acolhedor das refeições em família, proporcionando uma experiência gastronômica que vai além do simples ato de comer.

 

 

 

Manu Ferraz

Foto Reprodução Instagram

A chef Manu Ferraz, conhecida por sua seleção cuidadosa de participantes no programa The Taste Brasil, possui fortes raízes em Almenara, Minas Gerais, que influenciam sua culinária. Sua conexão com a região da Bahia se reflete em pratos apelidados carinhosamente por ela como “baianeira”. À frente do restaurante A Baianeira, em São Paulo, Manu acumula prêmios, incluindo o Bib Gourmand do Guia Michelin. No cardápio do restaurante, destacam-se o pão de queijo, o picadinho de carne de panela e o baião de dois sirizado, pratos que permanecem populares desde a inauguração do estabelecimento.

 

Pitchou Luambo

Foto Reproduçao Instagram

Pitchou Luambo, advogado congolês de 37 anos, encontrou no Brasil não apenas um novo lar, mas também uma plataforma para continuar seu ativismo. Após deixar a República Democrática do Congo em 2010 devido a perseguições por suas defesas em direitos humanos, especialmente das vítimas de abuso sexual, Luambo fixou residência em São Paulo. Mesmo enfrentando obstáculos na validação de seu diploma, ele não se abateu e se reinventou como professor de francês. Além disso, não deixou de lado sua causa principal e se dedicou à defesa dos imigrantes e refugiados no país, sendo um dos fundadores do Grupo de Refugiados e Imigrantes Sem Teto, onde desenvolve um extenso trabalho de networking e participação em eventos e debates sobre o tema.

A jornada de Luambo é emblemática, destacando a resiliência e a capacidade de indivíduos comprometidos com causas humanitárias em encontrar espaço para atuar, mesmo em contextos desafiadores. Sua trajetória ilustra como é possível transformar a experiência de refúgio em uma oportunidade para impactar positivamente a vida de outros que enfrentam situações semelhantes, construindo assim uma rede de solidariedade e apoio mútuo em meio às dificuldades da migração.

 

Rodrigo Freire

 

Foto Arquivo Pessoal

Preto é o apelido de infância do chef Rodrigo Freire, que se inspira em suas memórias e nas receitas de família para construir um cardápio que exalta os sabores baianos. Uma Bahia que foge dos estereótipos e que brilha em criações autorais.

Rodrigo é soteropolitano e trabalhou como advogado antes de trocar o Direito pela cozinha. Desde que abriu as portas, em 2022, o Preto figurou entre os finalistas em importantes premiações gastronômicas, sendo Rodrigo indicado como chef revelação da Veja SP Comer e Beber 2022 e o Preto eleito como Novidade do Ano no Prêmio Melhores do Ano da Gastronomia 2023, da revista Prazeres da Mesa.

 

Telma Shiraishi

Foto Reprodução Instagram

Telma Shiraishi, renomada Chef e Proprietária do Restaurante Aizomê, lidera uma cozinha que celebra a autenticidade dos ingredientes provenientes do campo, do mar e dos pequenos produtores locais. Sua abordagem culinária combina habilmente sabores e técnicas tradicionais japonesas com toques autorais, resultando em uma experiência gastronômica única e sazonal. Sob sua direção, o Aizomê tem sido agraciado com diversos prêmios, incluindo o prestigioso título de melhor restaurante japonês de São Paulo em 2014 e 2017, conferido pelo júri da Revista Veja. Além disso, Telma é frequentemente requisitada pela mídia devido à sua expertise, consolidando-se como uma referência em gastronomia japonesa no Brasil.

Thiago Castanho

Foto: Marahu Filmes, divulgação

O chef Thiago Castanho, originário do Pará, é reconhecido como uma figura proeminente na gastronomia brasileira. Graduado em gastronomia pelo SENAC de Campos do Jordão, ele se destaca por sua habilidade em misturar técnicas culinárias modernas com a culinária tradicional amazônica, especialmente a do Pará. Sua carreira inclui participações em programas de televisão, como o reality show “Cozinheiros em Ação”, e reconhecimentos internacionais, como sua inclusão no ranking da revista britânica Restaurant e elogios do diário americano The New York Times como um dos talentos culinários mais inovadores do Brasil. Em colaboração com a jornalista paranaense Luciana Bianchi, Castanho lançou o livro “Cozinha de Origem”, fortalecendo ainda mais sua posição como um dos principais expoentes da gastronomia brasileira.

A ascensão de Thiago Castanho como ícone da culinária nacional é marcada por conquistas tanto no Brasil quanto no exterior. Sua presença na mídia televisiva e seu reconhecimento em veículos de renome internacional o colocam no centro das atenções do cenário gastronômico contemporâneo. A fusão entre a tradição culinária amazônica e técnicas modernas, evidenciada em suas criações, tem cativado não apenas os paladares brasileiros, mas também os de outras partes do mundo. Com um estilo próprio e uma abordagem inovadora, Thiago Castanho continua a inspirar tanto aspirantes a chefs quanto amantes da gastronomia, deixando sua marca no universo da culinária brasileira.

 

 

 

 

 

 

 

 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Dia 16 de Abril

Dia 16 de Abril

Corte de patriarcas Já mencionamos esta exposição antes, mas vale a pena destacar a obra “Old People’s Home”...

Instagram

Twitter