Rita Comparato, sobre o futuro da Neon: “A porta não está fechada”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Com o ano chegando ao fim, Rita Comparato contou para Glamurama qual será o futuro da Neon, marca comandada por ela e por Dudu Bertholini que, como Glamurama contou, por motivos financeiros teve que fechar seu atelier e se dedicar apenas a parcerias com outras marcas. Aproveitando o gancho, Rita ainda falou sobre a moda no Brasil atual e o estilo dos brasileiros. 

Quais são as próximas parcerias da Neon? “Entre alguns projetos, nós vamos fazer um tênis estampado com a Veja [marca francesa ecologicamente correta], que deve ser lançado no meio do ano que vem.”

Existe a possibilidade de voltar a criar coleções só para Neon? “A porta não está fechada. Tivemos que diminuir a empresa, então, no momento, só estamos tocando projetos que não dependem de um capital inicial nosso, mas eu não sei como isso vai evoluir.”

Como você vê a moda brasileira atualmente? “Ela tem um senso de humor e é mais colorida do que o resto.”

Como o brasileiro se veste? “O Brasil tem mil estilos diferentes. A região Sul, por exemplo, tem um estilo mais fechado, não aceita muita cor. O Nordeste é mais tropical e o sudeste tem uma moda mais urbana. Mas São Paulo, especificamente, tem uma diversidade de estilo maior. A cidade é mais informada sobre moda, o que não significa qualidade.”

O mercado  mudou muito desde que você lançou a Neon, em 2003?  “Sim. Eu acho que existe muito fast fashion e as marcas diminuíram. Mas ainda existe clientela para roupas com personalidade, apesar de não ser tão grande quanto antes.”

Por isso tantos estilistas estão investindo em fast fashion? “É um reflexo de um mercado muito concorrido e uma crise financeira. Só está sobrevivendo quem tem muito dinheiro”.

Você também pode gostar