01.03.2015  /  10:53

Zeh Pretim, Guilhermina Guinle, Patricia Viera e o roteiro deles pelo Rio

Neste aniversário de 450 anos do Rio, Glamurama escolheu alguns dos glamurettes cariocas mais queridos pelo site e pediu o roteiro deles para um dia perfeito na cidade. O resultado você vê aqui embaixo! (Por Michelle Licory)

Zeh Pretim || Créditos: Juliana Rezende
Zeh Pretim || Créditos: Juliana Rezende

Zeh Pretim, DJ

“Acordar bem cedo, pra pegar o nascer do sol. A luz do amanhecer é incrível na praia do Diabo, ou mesmo nas areias do Leblon. Ir de bike tomar um suco bem gelado no Big Polis Leblon. Recomendo a receita que tem meu nome. É só pedir para o atendente Klever que ele sabe qual é. Leva uva verde, maça, água de coco e hortelã, batido com bastante gelo. Um sanduíche reforçado também vale a pena, afinal a próxima parada para comida é quase à noite, no tradicional “almojanta”. Seguir em direção ao Horto para curtir uma cachoeira. Entre 11h e 14h bate bastante sol por lá. É extremamente energizante. Voltar para a praia, na barraca Restinga, em Ipanema. É a barraca 120, quase esquina com a Garcia d’Ávila, a única da orla que tem um atendimento diferenciado: espreguiçadeiras, Clericot… Quem cuida de lá é a bela Marina Pumar e o Baby Segurança.”

* “Para os que querem encaixar um exercício no meio do dia, minha dica é subir a trilha do morro Dois Irmãos. Subindo de moto táxi até o topo do Vidigal, você se depara com uma trilha de aproximadamente 30 minutos de subida tranquila. A vista é gratificante e lá em cima é um silêncio que desperta uma paz incrível. Para os adeptos da meditação, é um prato cheio. Lá pelas 18h, hora do famoso almojanta. Super recomendo o CT Boucherie, na rua Dias Ferreira. Nesse horário já não tem tanta fila, a comida é excelente e farta: sem dúvidas, meu preferido. Às 20h já começam os badalos na esquina da Maria Quitéria com Redentor, em Ipanema. Estou falando do Esquina111: sou suspeito, mas é meu lugar predileto porque sempre encontro pessoas interessantes. Uma jarra de sangria com vinho branco na calçada é a pedida pro esquenta, ou pré-night, como a gente fala no Rio. Um bom lugar pra bater um papo, conhecer pessoas ou mesmo pra um date romantico, já que a casa já até ganhou prêmios de melhor bar de paquera. Pra agitar a noite, as boates da cidade não são tão legais. Vale checar com os amigos qual festinha boa está rolando. Fuja dos eventos grandes, pra mais de 2.500 pessoas: quanto menos divulgado e menor, melhor vai ser.”

Patricia Viera || Créditos: Reprodução/ Instagram
Patricia Viera || Créditos: Reprodução/ Instagram

 

Patricia Viera, estilista

“Recomendo tomar café da manhã na Casa Candaraí, no Jardim Botânico, com  sucos, pãezinhos e vários produtinhos para comprar. Como é do lado da TV Globo, você esbarra com vários globais. No mesmo bairro, adoro as lojinhas novas da rua Lopes Quintas. Também amo comprar minhas flores na Cobal do Leblon, na Girassol, com o Miguel. Os arranjos de bromélias e de rosas colombianas são únicos. Na Cobal também compro, com o Ary, vinho, queijo e a melhor goiabada cascão. Gosto de pedalar com meu personal trainer pela orla até o Horto, para tomar um banho de cachoeira. Almoço sempre no Esplanada, em Ipanema. Vou até sozinha porque me sinto em casa. Também gosto muito de comer no Gero, no mesmo bairro, e depois tomar sorvete no Mil Frutas e dar uma passeada pela rua Garcia D’Ávila. E adoro jantar na ‘mesa do chef’ do Copacabana Palace [dentro da cozinha do restaurante Cipriani].”

Guilhermina Guinle || Créditos: Reprodução/ Instagram
Guilhermina Guinle e a filha, Mina || Créditos: Reprodução/ Instagram

Guilhermina Guinle, atriz

“Para começar o dia, tomar café da manhã na Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana. Depois dar um mergulho no mar do Arpoador. Almoçar no Celeiro, depois caminhar no calcadão. Voltar ao Arpoador para o por do sol. À noite, vá ao Flashback [em Ipanema], um bar divertido para uma galera mais velha. É restaurante embaixo e música em cima. Em Santa Teresa, almoce no Aprazível. Se a programação é com bebês, leve ao Ipa Bebê, ao ar livre, na areia, no posto 8. Vou todos os dias. Sou sócia, mas qualquer um pode ir: é de graça.”

Thomaz Azulay || Créditos: Leo Marinho
Thomaz Azulay || Créditos: Leo Marinho

Thomaz Azulay, estilista

“Há 2 anos escolhi o ‘Rio Antigo’ [região do centro da cidade e seu entorno] para morar e é nele que me aventuro dia após dia. Café da manha na tradicional Casa Cavé. As torradas ‘Petrópolis’ com quejo derretido são incríveis! Amo passear no Centro sábado, sem o movimento enlouquecedor da semana. Gosto de andar olhando para todos os lados, principalmente pra cima. Sou apaixonado por construçoes históricas e ainda restam algumas impressionantes no Rio. O Real Gabinete Portugues de Leitura é fascinante, o Museu Nacional de Belas Artes – em especial a Ala Indianista- também, o Theatro Municipal e suas escadarias de mármore… A Caixa Cultural tem sempre exposições interessantes. Para almoçar, meus favoritos são o El Gebal, na Saara, e o clássico Bar Luiz, totalmente art déco, com garçons de jaleco e um bife à milanesa com salada de batatas inesquecível, sem falar no melhor apfelstrudel da cidade. Também é no Centro que costumam acontecer as festas mais legais, mas essas não têm regra: rolam cada vez num lugar diferente, tem que estar ligado! Mas minha melhor descoberta desde que vim morar aqui é o meu ‘quintal’, o Palácio do Catete e o seu jardim. O palácio neoclássico foi construído como residência para o Barão de Nova Friburgo, um senhor um tanto quanto excêntrico e megalomaníaco com quem me identifico bastante [risos]. O verão não é a melhor estação para essa dica, mas a tradicional Casa da Suíça, na Glória, me transporta para algum lugar que nunca fui, como um chalé nos Alpes, onde o chef Volkmar, sempre presente, prepara um tartar de filé na hora, além da sopa de cevada dos Grisões e o clássico fondue.”

Luiza D'Angelo || Créditos: Divulgação
Luiza D’Angelo || Créditos: Divulgação

Luiza D’Angelo, Relações Públicas

“Comece o dia bem cedinho, fazendo a trilha da Pedra Bonita. Chegue a tempo de pegar o amanhecer lá em cima! Depois, vá direto para Grumari para pegar um sol e beber Clericot no Alemão. Sair da praia por volta das 15h e almoçar no Esquina 111, em Ipanema. Lá tem drinks deliciosos. Se ainda tiver energia, veja o por do sol no Bar Urca!”

Lara D'Ávila || Créditos: Reprodução/ Instagram
Lara D’Ávila || Créditos: Reprodução/ Instagram

Lara D’Ávila, consultora de marketing

“Acorde cedo e tome café no Talho Capixaba ou no BB Lanches, no Leblon. Depois vá à praia na Joatinga. Amoçar um japinha gostoso e leve no Deusimar, em Ipanema, e pegar uma bike pra curtir o final de tarde no Arpoador. Faça stand up paddle por lá e aproveite para assistir ao por do sol na água. Termine o dia com amigos no Baixo Gávea, jantando no Guiminhas [apelido do restaurante Guimas].”