12.05.2016  /  10:17

Woody Allen não escapa do passado em seus dias de Festival de Cannes

633168503GB00105_Cafe_Socie
Woody Allen no red carpet do filme “Cafe Society” em Cannes || Créditos: Getty Images

A troca de acusações que já dura anos entre Woody Allen e sua filha adotiva Dylan Farron – ela afirma ter sido abusada sexualmente por ele – voltou à tona duas vezes no Festival de Cannes, nessa quarta-feira, onde o diretor lança o filme “Cafe Society”.  Laurente Lafitte, humorista francês que este ano é o mestre de cerimônias do festival, fez uma “brincadeira” em seu discurso que gerou desconforto e que de certa forma atingiu Allen. “É bom que você esteja na França, porque nos últimos anos rodou seus filmes na Europa, mesmo que você não tenha sido condenado por estupro nos Estados Unidos”, disse o comediante.

Muitos acreditam que a indireta é também uma referência ao diretor Roman Polanski, que fugiu para a Europa para escapar da acusação de abuso sexual de Samantha Geimer nos EUA. O crime aconteceu na década de 70, quando a garota tinha 13 anos.

Já na coletiva de imprensa, na manhã dessa quarta, o diretor teve que se esquivar da pergunta de um jornalista que questionou o motivo de seus filmes sempre terem mulheres jovens em relacionamento com homens mais velhos. Em “Cafe Society”, a personagem de Kristen Stewart, de 26 anos, vive um caso amoroso com Steve Carrell, 53. O “Page Six” afirma que “Woody fingiu surdez”.