11.06.2020  /  10:18

Vendas da marca de cosméticos de Kylie Jenner caem 50% e a forçam a apertar o cinto. Aos fatos!

Kylie Jenner || Créditos: Reprodução

Não bastasse estar correndo o risco de ser processada por supostamente ter mentido sobre o sucesso financeiro de sua Kylie Cosmetics, Kylie Jenner também está sentindo na pele a queda brusca da venda de produtos da marca de cosméticos nos Estados Unidos e na Europa como consequência da pandemia, coisa de 50% negativos. Projeções indicavam que a empresa teria nesse ano seu melhor resultado, com receitas batendo nos US$ 400 milhões (R$ 1,98 bilhão), mas agora até mesmo as chances de que pelo menos a metade dessa cifra seja atingida já são vistas como “muito difíceis”.

Como Glamurama contou recentemente, Jenner vendeu 51% da Kylie Cosmetics para a gigante Coty por US$ 600 milhões (R$ 2,96 bilhões) depois de fornecer documentos para embasar a transação que deu à empresa um valor de mercado de quase US$ 1,2 bilhão (R$ 5,93 bilhões) que teriam sido forjados. Entre outras coisas, a caçula do clã Jenner/Kardashian jurou de pés juntos que a Kylie Cosmetics faturou US$ 360 milhões (R$ 1,78 bilhão) em 2018, quando na verdade o número final daquele ano foi de US$ 177 milhões (R$ 874,4 milhões).

E em razão das vendas bem menores da Kylie Cosmetics nos últimos meses, e dos possíveis valores que terá que pagar a título de indenização para se livrar de uma punição mais severa, a empresária de 22 anos já foi informada por seus assessores mais próximos de que é melhor dar uma segurada nos gastos. É um baque e tanto para a ex-bilionária, que se acostumou a torrar verdadeiras boladas como se fossem dinheiro de troco e por último gastou US$ 70 milhões (R$ 345,8 milhões) em um jatinho Global Express XRS da canadense Bombardier. (Por Anderson Antunes)