09.02.2018  /  11:10

Terceira edição do Baile da Arara encerra com ‘surrealismo tropical’ o Carnaval do RJ

Alcione, Caetano Veloso e Pretinho da Serrinha em edição passada do concorrido Baile da Arara… || Reprodução / Instagram

O Rio de Janeiro encerra o Carnaval de um jeito delicioso… Como? Com o concorrido (e descoladíssimo!) Baile da Arara, que terá sua terceira edição no dia 13 com participações especiais e a locação de sempre: um incrível casarão em Santa Teresa, um dos bairros mais tradicionais do Rio. Criado pela dupla Malu Barretto e Pedro Igor Alcântara, do escritório criativo Arara, o baile evoca carnavais de todos os tempos, com musica antiga, roda de samba, alegria e purpurina no salão. São esperados cerca de 600 foliões e o mais legal é que todos fazem questão de caprichar na fantasia.

A edição deste ano vem batizada de “Um Bonde Chamado Samba” e terá os salões e jardins decorados pelo cenógrafo e hôtelier francês Jean Michel Ruis. A palavra de ordem é surrealismo tropical. Rosana Rodini e Gaspar Muniz iniciam a programação musical com set contagiante de marchinhas e clássicos, abrindo alas para a famosa Cantoria de Paula Lavigne, que apresenta a tradicional roda de samba de Pretinho da Serrinha com participações mais que especiais de Mart’nalia, Teresa Cristina, entre outras. Fechando a noite – e abrindo o dia -, o novo bloco Cordão da Bola leva os foliões pelas ladeiras de Santa Teresa.

Alguém duvida que é a festa mais aguardada do Carnaval carioca? Glamurama vai, claro…