11.09.2019  /  12:08

Única brasileira sobrevivente dos atentados de 11 de setembro é convidada a palestrar em Nova York. À história!

Adriana Maluendas || Créditos: Divulgação

Adriana Maluendas estava em Nova York no dia 11 de setembro de 2001 quando dois aviões destruíram as torres gêmeas do World Trade Center no maior ataque terrorista de todos os tempos que matou quase três mil pessoas, sendo quatro brasileiros. Mais do que isso, ela é a única sobrevivente do nosso país reconhecida pelo governo. Adriana estava na cidade para fazer um curso e ficou hospedada no hotel entre os edifícios atingidos, que foi soterrado. A empresária se salvou por pouco e sofre até hoje com problemas físicos e psicológicos decorrentes do ocorrido naquele dia.

Adriana já contou sua história de trauma e superação no livro “Além das Explosões” e agora vai dividir a experiência em uma palestra nesta quinta-feira, a convite da biblioteca publica de Nova York. “Foi um grande revés na minha vida. Quando as torres caíram, o hotel foi soterrado”, relembra.

Recentemente, ela doou objetos pessoais e as chaves de seu quarto no Hotel Marriot WTC, que a hospedou durante a ocasião para o 9/11 Memorial Museum, que passaram a integrar a coleção de acervo histórico e legado do país. Já seu livro está à venda na Amazon e Saraiva e chegou a ficar entre os quatro mais vendidos na categoria biografia e história real, mesmo sendo uma produção independente.

Em tempo: Adriana Maluendas tinha uma empresa de consultoria de importação-exportação e no dia 7 de setembro de 2001 viajou para os EUA para iniciar o curso para obtenção da licença como Operadora de Commodities. Hospedada no hotel entre as Torres Gêmeas, vivenciou e sobreviveu a destruição dos prédios. Anos depois dos ataques, ela foi morar lá onde se casou e decidiu se tornar uma escritora.

Capa de Além das Explosõs, livro de Adriana Maluendas || Créditos: Divulgação