23.02.2020  /  11:03

“Uma oportunidade de crescer como ser humano”, diz Saulo sobre interprete de libras no trio

Pipoca do Saulo || Créditos: Divulgação

“Salvador, meu amor, a raiz. De todo bem, de tanta fé, do canto, candomblé”. Os versos conhecidos da canção “Raiz de Todo Bem” retratam bem a democratização do Carnaval de Salvador. Nesse sábado, o cantor Saulo armou um verdadeiro festival de cores na passarela Nelson Maleiro, no Campo Grande, com direito a muita inclusão, levando um interprete de libras para o seu trio. “Foi uma iniciativa em grupo, fundamental porque tem uma galera que consegue acompanhar o trio dessa forma, se comunicando com ela. É uma oportunidade também de crescer como ser humano, e mostrar que a gente pode agregar. O Carnaval pode ser um centro de coisas boas, e vamos colocar energias boas”, falou o artista.

Entoando canções já conhecidas do seu repertório, a exemplo de “Tudo Certo na Bahia”, “Preta”, e “Agradecer”, o cantor invadiu o circuito distribuindo o pó colorido zim, misturando as cores verde, azul e laranja, dando novo tom ao pessoal que curtia seu som. “Aqui tem todo tipo de gente que você imaginar, tem famílias, tem pessoas com deficiência, tem criança então a gente tem o maior cuidado com isso. O Carnaval representa um sonho de igualdade, de respeito, e a gente consegue viver isso”.