21.06.2020  /  8:50

Uma das maiores agências de publicidade virtual dos EUA está tentando boicotar o Facebook. Entenda!

O gigante das redes sociais estaria sendo “tímido” no combate ao discurso de ódio online || Créditos: Reprodução

Por essa Mark Zuckerberg não esperava: a americana 360i, uma das maiores e mais influentes agências de publicidade digital dos Estados Unidos, recomendou a seus clientes na última quinta-feira que não comprem espaços publicitários no Facebook em julho. O boicote temporário, que serviria como protesto e resultaria em perdas de receitas bilionárias, passou a ser promovido pelos executivos da 360i em razão do que classificam como “reação tímida” do gigante das redes sociais no que diz respeito ao combate ao discurso de ódio propagado por muitos de seus usuários.

Responsável pelas contas de internet de grandes marcas como Ben & Jerry’s, Oreo e United Airlines, a 360i apoiou o movimento Black Lives Matter desde o começo e principalmente em seu ressurgimento no começo do mês, por causa do assassinato de George Floyd, um americano negro, por um policial branco. “Uma plataforma que lucra com a amplificação de vozes de sua comunidade deveria ter tolerância zero com extremistas”, a agência explicou em um e-mail que enviou aos seus principais clientes sobre o suposto corpo mole do Face, no qual ainda afirma que o problema é um dos principais males dos EUA no momento.

Zuck e companhia foram alvos de fortes críticas nas últimas semanas por terem optado por não filtrar certas postagens do presidente Donald Trump e de aliados do político sobre a brutalidade de alguns policiais de Minneapolis, onde Floyd foi morto, e ao contrário do que fez o Twitter, por exemplo. O bilionário, que sempre justificou esse tipo de decisão como uma forma de defender a liberdade de expressão, estaria tão sem saber o que fazer que já até perdeu o sono, segundo os mais próximos dele. (Por Anderson Antunes)