08.07.2020  /  10:48

Tradicional marca masculina dos EUA fundada há mais de 200 anos decreta falência por causa da pandemia

A empresa foi fundada em 1818 || Créditos: Reprodução

A crise causada pelo novo coronavírus levou a centenária Brooks Brothers, a fabricante de roupas masculinas mais antiga dos Estados Unidos, a decretar falência nessa quarta-feira. Fundada em 1818 por Harry Sands Brooks, a marca de moda favorita dos homens americanos e estrangeiros mais chegados em looks clássicos não ia bem das pernas há tempos e atualmente tem dívidas entre US$ 500 milhões (R$ 2,66 bilhões) e US$ 1 bilhão (R$ 5,32 bilhões), mais ou menos o mesmo que atribui aos ativos que lhe restaram.

Dias atrás, a Brooks Brothers já tinha dado início a um processo para renegociar US$ 75 milhões (R$ 399,3 milhões) das pendências que possui com credores, sendo que o maior é a Swiss Garments Company, que também fabrica roupas, para a qual deve US$ 5,2 milhões (R$ 27,7 milhões). A proteção judicial que pediu na manhã dessa quarta em Delaware, onde fica sua sede fiscal, faz parte das negociações recentes.

Apesar dos pesares, a Brooks Brothers – que fatura em torno de US$ 300 milhões (R$ 1,6 bilhão) anuais – tem atraído o interesse de alguns grupos de investidores dispostos a assumir seu controle para reestruturá-la. Frise-se que a empresa não foi a primeira vítima corporativa da pandemia de Covid-19, lembrando que a Neiman Marcus e J. Crew, que há anos também sofriam com o avanço do e-commerce e decretaram falência meses atrás, tiveram suas dificuldades aumentadas pelo mesmo motivo. (Por Anderson Antunes)