27.07.2020  /  9:51

Ticiana Villas Boas retorna aos holofotes com programa na TV e loja chiqueria de decoração e design. Ao papo!

Ticiana Villas Boas / Crédito: Instagram

Ticiana Villas Boas está de volta ao trabalho. Ela acaba de assinar seu retorno ao SBT e ao ‘Bake Off Brasil’, programa de confeitaria em que apresentou as primeiras duas temporadas. Depois de um período longe da mídia, a apresentadora vai substituir Nadja Haddad, que estava no comando da atração, e testou positivo para COVID-19. Mas esse não será um trabalho específico: em breve, teremos mais Ticiana na televisão: “No início tomei um susto, mas depois vi que fazia sentido por causa da minha história com o programa”, disse ao Glamurama.

Nesse tempo, Ticiana se dedicou à família e à carreira de empreendedora, tanto que recentemente lançou a +55 Design, loja de 500 m² em um dos endereços mais badalados de São Paulo, a Alameda Gabriel Monteiro, só com criações de designers brasileiros: “Gosto muito de receber em casa, então objetos de decoração sempre fizeram parte da minha vida.  Esse período que passei mais em casa me despertou ainda mais interesse pelo assunto e comecei a estudar como empreender nesse mercado”, revela.

Aos 38 anos, Ticiana passou os primeiros meses da pandemia com a família na Bahia e voltou para São Paulo no início de maio. “A quarentena nos ensinou muito, não tenho feito muitos planos”. Ao papo.

Glamurama: Do que mais sentiu falta nesse tempo que ficou fora dos holofotes?

Ticiana Villas Boas: Então, não senti falta dos holofotes. As pessoas tem a impressão que se saímos da mídia em geral (tvs e mídias sócias) não existimos mais. E não é bem por aí, a vida continua normalmente. Pelo menos para mim que sou de uma geração anterior às redes sociais, tenho 38 anos. Meus amigos, os de sempre, continuaram por perto. Além da minha família sempre próxima me apoiando bastante. Foi uma vida normal. Minha vida de sempre só que sem compartilhamento público. O que senti falta de verdade foi de trabalhar. E o ‘problema’ é que meu trabalho sempre esteve diretamente relacionado com os tais holofotes.

G: Nesse tempo, com o que se distraiu?

TVB: Ocupei a cabeça com um novo projeto. Até por isso acabei enveredando para o lado do empreendedorismo. Resolvi me experimentar de um outro jeito e foi um ano e meio de muito trabalho e dedicação para um projeto tão especial como a +55 Design. Foram muitos meses para reunir nomes fortes do design nacional, desenvolver as peças deles, os protótipos, tudo com mão de obra nacional e valorizando toda a cadeia produtiva desse segmento.

G: Como acha que vai ser a repercussão do público com o seu retorno à TV?

TVB: Acho que vai ser muito boa! Já está sendo. Tenho recebido muitos feedbacks positivos tanto pelas pessoas que me encontram na rua quanto nas redes sociais. Me sinto querida pelo público. A volta para TV tem sido de forma lenta e natural . Não houve planejamento, aconteceu de forma muito espontânea. Com a pandemia, o Duelo de Mãe ( meu último programa gravado em 2017) foi um dos programas escolhidos pelo SBT para serem reprisados. Isso começou há dois meses. Então de uma forma ou outra eu já estava na mídia, e aos poucos fui retomando minhas redes sociais para divulgar esse trabalho e agora, meio que no susto veio o Bake Off. Esse é o programa que tenho o maior carinho porque ajudei a construir. Fiz as primeiras temporadas. A apresentadora que dessa última temporada tinha começado a gravar e no segundo episódio foi diagnosticada com Covid-19, graças a Deus está ótima de saúde, mas terá que ficar um tempo sem gravar, então o SBT retomou contato comigo. Agora uma semente foi plantada e sim, já tenho desejo de algo novo para a TV.

G: Você é jornalista, apresentadora, e agora também é empreendedora. Quando esse seu outro lado aflorou?

TVB: Trabalho desde os 19 anos. Fiquei três anos mais reservada, mas trabalhar sempre foi um dos meus pilares. Decoração sempre foi um assunto que me interessou muito. Gosto muito de receber em casa, então objetos de decoração sempre fizeram parte da minha vida.  Esse período que passei mais em casa me despertou ainda mais interesse pelo assunto e comecei a estudar como empreender nesse mercado. E chamei uma amiga da Bahia para ser minha sócia. Ela tem de 20 anos de experiência e estamos cercadas de grandes profissionais nos apoiando em todos os processos da empresa. Fico muito segura. Empreender nesse momento de pandemia foi mais desafiador ainda. Estávamos com a loja e todos os produtos prontos. A decisão de lançar no meio desse período delicado foi muito estudada por nós e nossos consultores. Pesquisas nos revelavam que o setor de decoração não havia estagnado, as pessoas em casa estavam consumindo produtos desse segmento pois estavam usando cada vez mais a casa.

 

G: Como tem sido a sua quarentena?

TVB: Fiquei os dois primeiros meses isolada com as crianças na Bahia na casa de praia de meus pais. Nos dois últimos ficamos em casa já em SP.  E a nossa rotina é a mesma de todos que estão na quarentena. Dedico as minhas manhãs para acompanhar o meu filho mais velho, que está com cinco anos, sendo alfabetizado no sistema de homeschooling, então preciso estar presente para auxiliar nesse momento tão importante no processo de aprendizagem dele.

G: Seus filhos já entendem que você ficará fora mais tempo? Como explicou essa nova rotina para eles?

TVB: Essa era a minha rotina antes de começar as gravações aqui no SBT. Gravamos o dia inteiro, é puxado, e deixamos muito material pronto. No primeiro dia saí às 6h da manhã e voltei às 20h. Não consegui pegar meu pequeno acordado. Ele não entende muito ainda, o coração aperta, mas é só por um período. Durante as tardes tenho montado programações com os primos deles e assim eles sentem menos minha ausência.