07.10.2016  /  16:42

Theatro Municipal de São Paulo apresenta pela primeira vez ópera “Elektra”

elektra_arthur-costa
O cenário de “Elektra” no Theatro Municipal de São Paulo || Créditos: Arthur Costa

Tudo pronto para a estreia de “Elektra” no palco do Theatro Municipal de São Paulo neste domingo, que apresenta pela primeira vez, em 105 anos de municipal, uma das mais famosas óperas de Richard Strauss. Após a remontagem de “La Bohème” e a encenação russa de “Lady Macbeth do Distrito de Mtsensk”, esta é a primeira montagem inédita da temporada lírica deste ano.

O enredo é ambientado em Micenas, logo após a Guerra de Troia. Agamêmnon, um dos heróis da guerra, ao voltar para casa é assassinado pela mulher Clitemnestra com a ajuda de seu amante. Elektra, uma das filhas de Agamêmnon e Clitemnestra, deseja matar a mãe por vingança pela morte do pai.

Cenografia e Música

A cenografia assinada por Nicolàs Boni será dividida em quatro ambientes: quintal, uma copa, um hall e um depósito, sendo possível ver o que acontece ao mesmo tempo nos diferentes espaços. À frente da orquestra, estará o maestro residente Eduardo Strausser. Ao todo serão 74 cantores, sendo seis solistas, do Coro Lírico Municipal de São Paulo, sob a regência de Bruno Greco Facio em todas as apresentações. Na interpretação da personagem título se revezarão Catherine Foster e Eva Johansson. No papel de Clitemnestra estarão Natasha Petrinsky e Susanne Resmark. O elenco conta ainda com os cantores Emily Magee e Melanie Diener (intérpretes da personagem Crisótemis), Kim Begley e Jürgen Sacher (Egisto), Albert Dohmen e Johmi Steinberg (Orestes), entre outros.

As récitas acontecem até o dia 20 de outubro. De terça a sábado, às 20h, e no domingo, às 17h. Os ingressos custam entre R$ 50 e R$ 160, disponíveis nas bilheterias do Theatro Municipal e no site: www.compreingressos.com/theatromunicipaldesaopaulo.