03.02.2020  /  10:51

Super Bowl: um dos eventos mais importantes para os americanos faz homenagem aos latinos. Uma leve cutucada em Trump?

Shakira e J. Lo: show latino para os americanos || Créditos: Reprodução

A política nacionalista de Donald Trump sofreu um “contratempo” nesse domingo durante o Super Bowl, um dos principais eventos dos Estados Unidos. Isso porque o local escolhido para o jogo entre Kansas City Chiefs X San Francisco 49ers foi o Hard Rock Stadium, em Miami, cidade que é reduto dos latinos que vivem no país.

Para começar Demi Lovato, nascida nos EUA, mas filha de mexicanos, foi a artista escolhida para cantar o hino e arrasou. E para arrebatar a festa latina, a colombiana Shakira e Jennifer Lopez que tem familiares de Porto Rico fizeram o show do intervalo. As duas cantaram os seus principais hits em espanhol e em inglês e ainda receberam convidados como Bad Bunny de Porto Rico e J Balvin da Colômbia.

J Lo fez questão de usar uma capa com a bandeira dos Estados Unidos de um lado e de Porto Rico do outro, e exaltar a importância da população latino-americana para o país, durante a apresentação. E para fechar com o astral lá em cima, a pequena Emme Maribel Muñis, de 11 anos, filha da cantora, surgiu ao lado de um coral de meninas e mostrou o talento herdado da mãe ao cantar “Let’s Get Loud”, isso enquanto Shakira tocava bateria.

*Em tempo: O evento teve um minuto de silêncio para Kobe Bryant, que morreu em um acidente de helicóptero, e a presença de estrelas como: Beyoncé, Jay Z e Blue Ivy, Diplo, Cardi B, DJ Khaled, David Beckham, além de Marina Ruy Barbosa e Alexandre Negrão.

A decisão do Super Bowl 54 aconteceu bem no final do jogo com uma virada dos Kansas City Chiefs, que fez 31 a 20 no San Francisco 49ers.