27.02.2018  /  15:07

Suicídio ou assassinato? Morte trágica de príncipe sueco gera rumores no grand monde europeu

O príncipe Carlos von Hohenzollern || Créditos: Reprodução

Mistério na Europa! Encontrado morto no último dia 23 em um hotel de Frankfurt, o príncipe sueco Carlos von Hohenzollern, de 39 anos, pode ter cometido suicídio ou até mesmo sido assassinado. Ao menos são essas as duas principais versões que estão sendo consideradas pelas polícias da Alemanha e da Suécia, que investigam o caso em conjunto e em regime de total discrição, em razão dos interesses envolvidos.

Carlos caiu do 21º andar de um hotel de luxo localizado na região central da cidade alemã na tarde da última sexta-feira e de imediato os investigadores excluíram a hipótese de acidente. Um suposto crime passou a ser considerado porque ele estava em liberdade condicional da prisão que cumpria há quase quatro anos por ter se envolvido em um golpe financeiro que gerou prejuízos de mais de € 8 milhões (R$ 31,7 milhões).

Descendente da Casa de Hohenzollern, uma das mais importantes famílias nobres europeias, Carlos vendia participações em fundos de investimento que não possuía e, uma vez descoberto, foi condenado a quatro anos de prisão em meados de 2014. Ele deveria deixar o xilindró em julho, mas aparentemente andava depressivo e sem saber qual rumo tomar, o que tem levantado a hipótese de suicídio.

Se ele tirou a própria vida ou se foi vítima de vingança de alguém que prejudicou financeiramente, só mesmo o tempo dirá. A única certeza é que alguma resposta deverá surgir em breve, já que as polícias da Alemanha e da Suécia estão entre as mais eficientes do velho continente. Ainda mais quando lidam com membros da realeza cujos fins trágicos geram comentários entre os frequentadores do grand monde. (Por Anderson Antunes)