08.02.2018  /  14:51

Sucesso mundial, a escritora Elena Ferrante leva seus mistérios para o “The Guardian”

Os livros de Elena são sucesso de vendas || Créditos: Getty Images

A italiana Elena Ferrante, pseudônimo da escritora supostamente nascida em Nápoles cuja real identidade é um dos segredos mais bem guardados do mundo editorial atualmente, é a mais nova colunista do “The Guardian”, um dos jornais mais importantes do mundo. A contratação dela foi anunciada pela jornalista Sian Cain, editora da revista de fim de semana do diário britânico, na qual Elena terá um espaço justo no momento em que seu nome mais promete dar o que falar.

De estilo modernista, Elena escreve desde 1991 sobre temas recorrentes como maternidade, infância, casamento, sexo, envelhecimento e as relações entre homens e mulheres. Na revista do Guardian ela deverá abordar todos esses assuntos e mais um pouco, sempre com uma pegada de humor. Detalhe: poucos funcionários do “jornalão” sabem o nome verdadeiro dela e a ligação entre as partes foi feita por Ann Goldstein, que traduz os textos de Elena para o inglês.

Apesar de ser uma incógnita (ou talvez por esse motivo), Elena é um fenômeno. Seus livros fazem enorme sucesso, principalmente entre as mulheres que lutam pelo empoderamento, em especial os da “Série Napolitana”, publicados a partir de 2011. Inclusive, o primeiro volume – “A Amiga Genial” – está sendo adaptado para a telinha pela HBO, com previsão de estreia para este ano. Nas raras entrevistas que concedeu até hoje, a escritora afirmou que o disfarce é fundamental para que tudo aquilo que faz dê certo.

Eleita uma das pessoas mais influentes do mundo pela revista americana “Time” em 2016, Elena tem um público enorme no Reino Unido, país onde no ano passado figurou ao lado de nomes como J.K. Rowling nas listas dos maiores vendedores de livros. Há quem diga que ela seja um homem – nesse caso o candidato mais forte é o italiano Domenico Starnone, mas ele nega. Outros acham que se trata de uma tradutora chamada Anita Raja, mas isso nunca foi provado. Mistério total, e dos melhores! (Por Anderson Antunes)