21.09.2019  /  9:00

Stephen King celebra 72 anos e comemora sucesso nas telonas em época dominada por super-heróis. Seus melhores personagens?

Stephen King || Créditos: Reprodução

Houve uma época em que assistir filmes baseados nos livros de Stephen King era tão comum quanto encontrar as obras do escritor americano nas livrarias dos Estados Unidos e também do resto do mundo, tamanha sempre foi a fascinação de Hollywood por tudo que ele cria. Isso mudou um pouco na última década, com a dominação da telona pelos super-heróis dos quadrinhos, que acabaram colocando em segundo plano os filmes de terror, até então os maiores campões de bilheteria do pedaço.

Mas de 2017 pra cá, King voltou a brilhar como poucas vezes antes conseguiu em sua bem-sucedida carreira e mesmo apesar de continuar disputando território com personagens da Marvel e da DC Comics, e principalmente por conta do hit que se tornou a adaptação cinematográfica de um dos maiores sucessos literários dele, o suspense “It – A Coisa”, que estreou há dois anos nos cinemas e faturou mais de US$ 700 milhões (R$ 2,92 bilhões) nas bilheterias mundiais.

A segunda parte da trama sobre um palhaço pra lá de macabro – “It – Capítulo Dois” – entrou em cartaz no último dia 6, e nesse curto tempo já faturou mais de US$ 339,8 milhões (R$ 1,42 bilhão) com a venda de ingressos. Autor de vários outros clássicos igualmente transformados em longas, como “O Iluminado” e “Carrie – A Estranha”, King vendeu mais de 350 milhões livros e é um dos escritores mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em pelo menos US$ 400 milhões (R$ 1,67 bilhão).

E também um dos mais famosos, daqueles que não conseguem sair nas ruas sem atrair uma multidão de fãs, algo pouco comum para quem vive de escrever mesmo nos casos dos autores de best-sellers (e um dos motivos que o levou a escolher morar na pequena Manor, no estado americano do Maine). Essa notoriedade de King, que completa 72 primaveras nesse sábado, se deve justamente ao inegável talento que o chamado “rei do horror” tem para bolar situações e personagens que parecem ter sido feitos sob medida para a sétima arte.

Em homenagem ao maior escritor americano vivo, Glamurama escolheu 7 dessas criaturas icônicas que “ganharam vida” graças a King e hoje em dia fazem parte da história do cinema, só pra fazer a gente morrer de medo as assistindo. Clica na seta da galeria aí embaixo pra saber quais são… (Por Anderson Antunes)

*