12.04.2016  /  16:24

Startup de Eduardo Saverin decreta falência e deixa bilionário endividado

Eduardo Ssverin || Créditos: Divulgação
Eduardo Ssverin || Créditos: Divulgação

Quinto homem mais rico do Brasil, Eduardo Saverin enfrenta problemas em um de seus investimentos, a startup americana Jumio. A empresa, que permite a usuários corporativos a checagem rápida de documentos pessoais em transações online e em dispositivos móveis, foi alvo de uma série de investigações do governo dos Estados Unidos nos últimos meses por supostas irregularidades financeiras que acabaram afastando novos potenciais investidores.

Com o caixa apertado, a startup decretou falência no mês passado e agora acumula dívidas de dezenas de milhões de dólares. Saverin, o maior acionista, é também o maior credor da Jumio, com cerca de US$ 15,7 milhões (R$ 55,3 milhões) a receber. Recentemente, ele acenou com um plano de salvação para a empresa que na prática resultaria em um aumento de sua participação em troca do perdão da dívida, o que não agradou os outros sócios no negócio, para quem o brasileiro tenta “sequestrar” a companhia .

Desde então, eles se reuniram e tentam barrar a ideia na justiça. Saverin, por meio de seus advogados, já sinalizou que está disposto a refazer sua oferta. O caso corre no Tribunal de Falência de Wilmington, no estado de Delaware, e deverá ter uma definição até a próxima sexta-feira. (Por Anderson Antunes)