25.07.2020  /  8:27

Socialite americana que gastou mais de R$ 20 milhões com plásticas perdeu três apês na última semana

Jocelyn Wildenstein || Créditos: Reprodução

Apelidada de “Catwoman” pela imprensa americana por causa do “visual felino” resultante das mais de 30 cirurgias plásticas que fez no rosto, a socialite Jocelyn Wildenstein perdeu, de um só vez, três apartamentos que tinha no Trump World Tower de Nova York. Como Glamurama contou em maio de 2018, a primeira mulher do falecido bilionário Alec Wildenstein precisou decretar falência na época em razão de ter torrado a fortuna de US$ 2,5 bilhões (R$ 13 bilhões) que recebeu quando se divorciou dele, em 1999.

Em razão de tal situação financeira, os apês no arranha-céu de 72 andares foram confiscados tempos atrás por autoridades dos Estados Unidos a fim de garantir que alguns dos principais credores de Jocelyn não ficassem a ver navios, e acabaram sendo leiloados por US$ 7,6 milhões (R$ 39,6 milhões) na última semana. Outros bens valiosos da ex-rainha da noite de Nova York, de carros de luxo a vestidos assinados por estilistas famosos, deverão ter o mesmo destino em breve.

Jocelyn, de 79 anos e natural de Lausanne, na Suíça, apresentou extratos bancários aos responsáveis pela ação de insolvência que deu entrada na justiça dos EUA há dois anos nos quais seu saldo era de US$ 0. Como ela conseguiu perder tanto dinheiro permanece um mistério, mas seus vários namorados ao longo dos anos, em geral sempre mais jovens, a teriam “ajudado” nisso. Sem falar que só as intervenções cirúrgicas estéticas dela teriam custado mais de US$ 4 milhões (R$ 20,8 milhões). (Por Anderson Antunes)