02.06.2020  /  11:37

Site reúne centenas de supostos herdeiros de Jeffrey Epstein, que deixou fortuna de quase R$ 4 bi

Jeffrey Epstein || Créditos: Reprodução

A série documental sobre Jeffrey Epstein que a Netflix lançou na semana passada trouxe à tona vários fatos bizarros sobre o multimilionário cujos supostos crimes sexuais continuam chocando a todos. Além de supostas intimidações contra figurões da mídia americana que chegaram perto de revelar os escândalos de Epstein antes de seu estouro definitivo, com sua prisão em julho de 2019, e como teria acontecido com Graydon Carter – o ex-editor-chefe da “Vanity Fair” certa vez encontrou um gato decapitado no quintal de sua casa, por coincidência na mesma época em que repórteres da revista estavam na cola daquele que já foi um dos reis de Wall Street – também chama atenção o fato de que no momento há mais de 100 pessoas de várias partes do mundo tentando provar na justiça que são filhas ou filhos dele.

Existe até mesmo um site, o “Epsteinheirs.com”, que foi criado justamente com o objetivo de reunir os supostos herdeiros de Epstein, que teria se suicidado na prisão pouco tempo depois de ser colocado atrás das grades. Até agora, 386 desses pretendentes recorreram à plataforma virtual alegando terem direito à fortuna de quase US$ 635 milhões (R$ 3,36 bilhões) deixada pelo falecido bambambã, dos quais cerca de 30% teriam como provar o que afirmam. As chances de que eles consigam o que querem, no entanto, são quase nulas, uma vez que o patrimônio de Epstein, acusado de orquestrar uma pirâmide sexual envolvendo menores de idade, deverá ser usado para pagar as prováveis indenizações que as possíveis vítimas dele receberão da justiça americana.

A docusérie da Netflix, intitulada “Filthy Rich” (“Podre de Rico”, em tradução livre), também tem tirado o sono de muitos poderosos, de Hollywood à Washington, que possivelmente foram mais próximos de Epstein do que se imaginava. É que a diretora da produção, Lisa Bryant, fez seu dever de casa direitinho e conseguiu concluir o trabalho adicionando a ele a revelação de fatos inéditos que até mesmo as autoridades que cuidam de todo esse imbróglio não sabiam antes de seu lançamento, sendo isso algo que poderá causar novas reviravoltas daqui pra frente. Uma coisa é certa: o nome de Epstein não deverá deixar o noticiário tão cedo. (Por Anderson Antunes)