22.01.2018  /  11:54

Sete lugares preservados no Brasil para quem ama natureza conhecer

Quem ama natureza sabe que não há nada melhor do que viajar para um lugar tranquilo, relaxante e fugir do caos da cidade de vez em quando. E se você é parte dessa turma, prepare as malas, porque a dica da GOL, no #DiáriodeBordoGOL desta semana, traz uma lista com sete lugares preservados pelo Brasil que precisa conhecer já! Siga a trilha e vem respirar um pouquinho de ar puro com a gente!

Chapada dos Veadeiros 

Vale da Lua || iStock

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza na região centro-oeste do estado de Goiás. Em 2001 o parque foi nomeado Patrimônio Mundial pela UNESCO. Um dos pontos mais visitados e conhecidos por lá é o Vale da Lua, com suas enormes pedras de granito esculpidas pela água e muitas cachoeiras.

Monte Roraima

Monte Roraima || Créditos: iStock

Monte Roraima é um tepui, típico platô do planalto das Guianas, localizado na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. O acesso é feito pelo lado Venezuelano, país que detém a maior parte do monte, pela Rota de Paraitepuy. É um lugar único e todo o mistério envolvido inspirou o autor Conan Doyle a escrever a obra “O Mundo Perdido” e posteriormente também foi inspiração para o filme “Up Altas Aventuras”.

Chapada Diamantina

Parque Nacional da Chapada Diamantina || Créditos: Reprodução

Nem só de praia é formada a paisagem da Bahia. No coração do Estado está um dos mais belos cenários do país, salpicado de cachoeiras, grutas, cânions e vales. Cobiçado pelos amantes do trekking, o Parque Nacional da Chapada Diamantina tem atrações que extrapolam seus limites e se espalham por cidadezinhas que tiveram seu apogeu no final do século 19, quando a região era famosa pelas jazidas de diamantes. É na Chapada Diamantina que nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu do Jacuípe e do Rio de Contas.

Fernando de Noronha

Fernando de Noronha || Créditos: Getty Images

O arquipélago pernambucano de Fernando de Noronha é destino certo para os glamurettes o ano todo. Glamurama adora! Formado por 21 ilhas, ilhotas e rochedos de origem vulcânica, ocupa uma área total de 26 km² — dos quais 17 km² são da ilha principal. Há restrição no número de visitantes, mas os poucos afortunados são recompensados com praias inigualáveis e águas quentes, calmas e repletas de golfinhos e tartarugas marinhas, o que torna Noronha um dos melhores destinos de mergulho do mundo. Em terra, caminhe pelas trilhas ecológicas do Jardim Elizabeth, da Costa Esmeralda ou da Baía do Sancho, que culmina com uma descida por um conjunto íngreme de escadas esculpidas na divisão de uma falésia.

Bonito

Bonito || Créditos: Reprodução

Rios de águas transparentes, cachoeiras, grutas e cavernas. Fauna e flora exuberantes, com centenas de espécies de aves, mamíferos e répteis ocupando uma vegetação que mistura o cerrado com a Mata Atlântica. O clichê é inevitável, mas Bonito é bonito demais! Localizado em Mato Grosso do Sul, é escolhido por 9 entre 10 esportistas e amantes da natureza, que podem percorrer trilhas no solo ou circuitos nas árvores (arvorismo), descer trechos dos rios fazendo flutuação ou em botes, boias (boia cross), pranchas (stand up paddle surf) ou caiaques infláveis (duck), ou ainda passear de quadriciclo, a cavalo (cavalgada) ou de bicicleta. Para os mais radicais também não faltam opções, como o rapel e os mergulhos em rios e lagoas.

Jalapão

Jalapão || Créditos: Reprodução

Jalapão, em Tocantins, é outro destino-desejo entre os aventureiros, com paisagens de tirar o fôlego. O cenário é um dos mais exuberantes do Brasil: cachoeiras cristalinas, piscinas naturais verde-esmeralda, chapadões e dunas alaranjadas de até 40 metros de altura. A região é uma das mais bem preservadas do país e o acesso, ainda limitado, faz do Jalapão uma região bem pouco explorada.

Gruta do Maquiné

Gruta do Maquiné || Créditos: Reprodução

Uma viagem subterrânea em meio às belezas naturais é diversão garantida para quem visita a Gruta do Maquiné, localizada na cidade de Cordisburgo, a 120 km de Belo Horizonte. A caverna, descoberta em 1825 pelo fazendeiro Joaquim Maria Maquiné, o Seu Maquiné, é considerada o berço da paleontologia brasileira e possui sete salões com belíssimas formas arquitetônicas, esculpidas pelo trabalho da água durante milênios.

E já que estamos falando em boas dicas, vale lembrar que a GOL, em parceria com a Delta Air Lines e Air France-KLM, faz mais de 720 voos diários para 74 cidades brasileiras e 14 países. Para saber mais sobre a GOL, acesse o site e siga as redes sociais: FacebookTwitter e Instagram.