04.06.2018  /  10:42

Série sobre Liz Taylor será produzida por J. J. Abrams e vai mostrar seu lado pioneiro e excêntrico

J. J. Abrams e Elizabeth Taylor || Créditos: Getty Images

A Bad Robot, produtora de J. J. Abrams, vai estrear em breve no segmento dos documentários. Sediada em Santa Monica, na Califórnia, a empresa responsável por séries como “Lost” e “Westworld” e vários filmes das sagas “Star Trek” e “Guerra nas Estrelas” está desenvolvendo uma “docuseries” sobre Elizabeth Taylor, a lenda de Hollywood, que morreu em 2011 em decorrência de problemas no coração.

O programa está sendo produzido em parceria com a House of Taylor, a holding que administra o espólio de US$ 600 milhões (R$ 2,2 bilhões) deixado pela atriz, e deverá ter várias imagens e histórias inéditas. Quem cuida de tudo é Glen Zipper, também responsável por um especial sobre Elvis Presley que a HBO exibiu recentemente nos Estados Unidos.

Considerada a criadora do modelo de celebridade como hoje o conhecemos, Taylor foi a primeira profissional da telona a embolsar US$ 1 milhão por um filme – o épico “Cleópatra”, de 1963 – pelo qual também recebeu uma parte dos lucros com a venda de ingressos, algo inédito na época. Mas ela é mais lembrada pelos vários romances que teve e pelos escândalos que protagonizou.

Frequentemente descrita como “pioneira” e até como “excêntrica”, a eterna estrela continuou causando mesmo depois de morrer: por determinação dela, seu funeral começou 15 minutos depois do horário marcado. “Liz odiava ser a primeira a chegar nos lugares e fez questão de se atrasar até em seu último momento”, sua porta-voz disse na ocasião. (Por Anderson Antunes)