17.02.2021  /  19:35

Série da semana: gringos descobrem ‘Cidade Invisível’ e se encantam com o folclore brasileiro. Saiba tudo sobre a série do momento

Cidade Invisível / Crédito: Divulgação Netflix

A Netflix tem investido cada vez mais em séries nacionais e, entre tantos assuntos explorados, nosso folclore ainda não estava em pauta… até agora. O serviço de streaming lançou ‘Cidade Invisível’, com Marco Pigossi e Alessandra Negrini. A trama se passa em um Brasil no qual, secretamente, personagens já muito conhecidos do nosso folclore existem na realidade. E, além de boas críticas por aqui, ‘Cidade Invisível’ se tornou um grande sucesso internacional. Nos Estados Unidos, a produção está em 1º lugar no top 10 da Netflix. O motivo? O fascínio que esses seres místicos, profundamente enraizados na cultura do país, estão despertando em quem nunca havia escutado falar deles.

Os gringos têm usado as redes para comentar sobre a série. “Assistindo a um programa/filme/série brasileira super esquisita, que eu não sei o nome, mas tem espíritos da natureza se fingindo de humanos e é uma viagem”, escreveu um internauta. “Eu adoraria ter o poder dela”, disse outra em relação à sereia Iara, que encanta os homens com a sua voz. “Eu amo a Cuca demais”, comentou uma terceira.

Por aqui, Glamurama já se jogou na série, que gira em torno de Eric (Marco Pigossi), um policial ambiental que perde sua mulher em um incêndio misterioso na floresta, perto do vilarejo Vila Toré, localizada nos arredores no Rio de Janeiro. No decorrer da história são apresentadas as entidades espirituais, retiradas do folclore brasileiro, como Cuca (Alessandra Negrini), Iara (Jéssica Córes), Saci (Wesley Guimarães) e até mesmo o Boto cor-de-rosa (Victor Sparapane).

Diferente do que estamos acostumados, as ‘entidades folclóricas’ aparecem em um cenário urbano, coexistindo com os seres humanos e levando uma vida ‘quase’ normal, já que a missão deles é proteger a floresta a todo o custo. Por esse motivo, é interessante descobrir que personagens fazem parte da nossa cultura e relembrar suas lendas. A sensação chega a ser nostálgica.

O roteiro, escrito pelo casal brasileiro Raphael Draccon e Carolina Munhóz, é bem amarrado e prende a gente do início ao fim. A direção precisa tem assinatura do premiado Carlos Saldanha, o mesmo das animações “Rio” e “A Era do Gelo”. E, no fim, ainda rola um gancho para a segunda temporada que está deixando os fãs da trama super ansiosos.

Vale ressaltar também que “Cidade Invisível” enfrentou uma certa polêmica logo que foi lançada. Apesar dos elogios, a obra foi criticada por falta de representatividade. Na trama, os personagens retirados da cultura indígena brasileira não são interpretados por nenhum ator indígena e não fazem sequer parte da figuração. Não tem como negar que, com tantas discussões sobre representatividade em 2021, era necessário mais cautela nesse sentido. De qualquer forma, dê uma chance para Cidade Invisível e surpreenda-se.

Confira o trailer para entrar no clima: