Nanda Costa em “Amor de Mãe” || Créditos: Divulgação/TVGlobo

Será que o namoro com Lan Lan inspira Nanda Costa a se aventurar na música? A atriz responde!

19 Compartilhamentos
19
0
0
0
0
0
Nanda Costa em “Amor de Mãe” || Créditos: Divulgação/TVGlobo

Encerrando sua participação na série “Segunda Chamada”, em que faz Rita, que acaba morrendo após um aborto, Nanda Costa dá vida à Erica, uma das filhas de Lurdes (Regina Casé), em “Amor de Mãe”, novela que estreia em 25 de novembro e fala do amor imenso materno de vários pontos de vista.

Na trama das 21h de Manuela Dias com direção de José Luiz Villamarim, ela faz uma personagem popular, batalhadora e cheia de vida. “A Erica é como ela mesma diz: “Lá em casa a gente aprendeu a lutar com um sorriso no rosto e muita fé no coração”. Ela não arrasta sofrimento”, diz. “Eu também sou cada vez mais assim. Acho que à medida que o tempo vai passando, vamos percebendo mais como a vida é curta. Não dá para gastar a saúde e muito tempo com sofrimento. Acho que isso é maturidade”.

Na história, Nanda é essa mulher forte que deseja conquistar o mundo, maquiadora e cabeleireira, que acaba convidada por Lídia (Malu Galli), uma mulher que está em crise por conta das traições do marido, Raul (Murilo Benício), para atuar como sua maquiadora particular, mas acaba se envolvendo com Raul. “Mas ela deixa claro que não vai ficar com ele enquanto está casado. Acho que ela não é de levar desaforo para casa, acho que se levar, devolve”, conta.

Nanda se identifica com a alegria e a autenticidade de Erica: “Ela é diferente de todas as mulheres que o Raul já se relacionou. Ela é solar, super autêntica. Vai iluminar ele neste momento da vida”. Em ótima fase profissional e no amor, a atriz que está junto com a percurssionista Lan Lan há cinco anos, conta que divide com ela, além da vida, o amor pela música. “Gosto de experimentar. Desde os 14 anos toco um pouco de violão e com a Lan na minha vida isso ficou mais presente. Temos um estúdio em casa, ela está gravando e as vezes chego de um dia de trabalho e fico ali. Componho com ela, temos uma música que concorreu ao Grammy latino como melhor canção, foi gravada pela Maria Bethânia e foi a abertura da série “Entre Irmãs”. Brincamos muito de fazer música, ela me estimula bastante”.

Curiosa artisticamente, será que a atriz se aventuraria como cantora também? “Não acho que sou uma atriz cantora, mas brinco. Faria uma personagem que faria o “Popstar” (reality musical), mas não o programa. Sei meus limites”, desconversa. (por Brunna Contini)