02.03.2017  /  12:45

Semana de Moda de Paris começa com década de 80, alfaiataria e couro

Em plena terça-feira de Carnaval, a Semana de Moda de Paris, deu início à temporada que fecha o ciclo das semanas de moda internacionais. Até a próxima terça-feira, labels queridinhas como Dior, Louis Vuitton e Balenciaga desfilam suas coleções e o primeiro e o segundo dia foram marcados pelas apresentações de Saint Laurent, Maison Margiela, Dries Van Noten e Kenzo, entre outras.

Olivier Theyskens

Olivier || Créditos: Getty Images
Olivier Theyskens  || Créditos: Getty Images

Para sua coleção de outono/inverno, o designer Olivier Theyskens, continuou a incorporar sua assinatura estilosa e fatal em elegantes vestidos e casacos bem cortados, acrescentando um elemento burguês à sua linha através de blazers xadrez e saias plissadas.

Saint Laurent

Créditos: Getty Images
Saint Laurent || Créditos: Getty Images

Em sua segunda temporada na casa, Anthony Vaccarello adicionou a seu leque de vestidos curtos repletos de fendas e babados, jaquetas de couro pesadas, botas cowboy e algumas toneladas de strass. A Abbaye Cistérienne de Penthé, futura sede e showroom da marca, foi também o cenário do desfile, que ganhou ares 80’s com a coleção. “Gosto do approach subversivo da roupa de Monsieur Saint Laurent, seu romantismo com uma pegada de perversidade. Quis que essa coleção fosse uma releitura, um fantasma radical dessa herança”, disse Vacarello em comunicado. No mesmo segundo em que cruzou a passarela, a bota cravejada de strass tomou conta das redes sociais como desejo oficial de milhares de fashionistas. Confira abaixo o Insta de Giovanna Ewbank.

Lanvin

Lanvin || Créditos: Getty Images
Lanvin || Créditos: Getty Images

Em seu segundo desfile para a Lanvin, Bouchra Jarrar firmou seu olhar na Maison. O desfile inspirado nas óperas e nos pássaros exóticos trouxe uma alfaiataria impecável e feminina, que passeou por vestido leves fluidos, dando um ar romântico para a coleção.

Maison Margiela

Maison Margiela
Maison Margiela || Créditos: Getty Images

Na coleção “Défilé” de Outono-Inverno 2017 da Maison Margiela, os clássicos do guarda-roupa foram desconstruídos em novas estruturas mais amplas e com técnicas de decoração derivadas da coleção “Artisanal” de primavera-verão 17. As camadas exteriores das peças foram cortadas para revelar os elementos ocultos da parte de baixo. Detalhe para a beleza do desfile criada por Pat McGrath e Eugene Souleiman, utilizando fios, penas e até mesmo bolsas como acessórios para o cabelo.

Dries Van Noten

Dries Van Noten || Créditos: Getty Images
Dries Van Noten || Créditos: Getty Images

Dries Van Noten marcou seu 100º desfile de moda em Paris com uma homenagem recrutando 56 modelos que participaram de alguns de seus shows anteriores. Os rostos familiares incluíam Amber Valletta, Cecilia Chancellor, Erin O’Connor e a brasileira Daiane Conterato. No desfile, onde o designer foi ovacionado de pé, o clima era de comemoração e de nostalgia na passarela. As pecas traziam algumas estampas de seus arquivos e eram sobre “mulheres vestidas como eles gostariam de se vestir, se expressando, sendo confortável, misturando o feminino com o masculino, tudo o que nós representamos”, disse o estilista. Em outras palavras, roupas para mulheres reais. Detalhe especial para os colares de elos cravejados e os sapatos com saltos inusitados em formato de pedras preciosas.

Rochas

Rochas || Créditos: Getty Images
Rochas e uma pitada de transparências e metálicos  || Créditos: Getty Images

Para o outono-inverno de 2017, Alessandro Dell’Acqua aventurou-se no extremo oposto da temporada passada, quando a coleção foi tomada por plataformas pesadas. Apresentado nessa quarta-feira em Paris, seu inverno apareceu polido e bem feminino com uma pitada de transparências e metálicos. “É uma mistura de uma italiana perfeita como Maria Angelli e uma mulher excêntrica como Hélène Rochas. É um equilíbrio entre clássico e excêntrico”, disse ele nos bastidores.