25.08.2020  /  12:00

Segundo livro, Meghan e Harry receberam até hoje mais de R$ 25 milhões em presentes e brindes

Meghan Markle e Harry || Créditos: Reprodução

Quem não gosta brindes, que atire a primeira pedra. Mas é possível dizer que Meghan Markle e o príncipe Harry já devem estar cansados de receber essas lembrancinhas que ganham por onde passam. Ou não… É que em “Finding Freedom…”, a polêmica biografia não autorizada sobre eles e assinada pela dupla de correspondentes reais Carolyn Durand e Omid Scobie, consta a revelação de que o casal recebeu até hoje nada menos que US$ 4,5 milhões (R$ 25,2 milhões) em presentes dados por fãs, marcas e empresas que simpatizam com os dois e, em alguns casos, por membros de suas respectivas famílias.

E olha que tamanha generosidade começou logo no dia em que os então futuros duquesa e duque de Sussex tiveram seu primeiro encontro, em meados de 2016, quando a ex-atriz viajou até Londres exclusivamente para o “date” e ficou hospedada em um hotel de lá que não quis cobrar dela o valor da diária, de US$ 535 (R$ 2.994). Daí pra frente vários outros mimos foram presenteados aos dois, de velas aromáticas mais chiques que custam cerca de US$ 170 (R$ 951,49) no Reino Unido a voos em jatinhos particulares entre a capital inglesa e Toronto, onde Markle viveu durante anos, e que para os mortais não saem por menos de US$ 65 mil (R$ 363,8 mil) cada.

Já o chá de bebê com duração de dois que Markle organizou em Nova York em fevereiro do ano passado custou US$ 400 mil (R$ 2,24 milhões) no total, soma inteiramente paga por suas bffs Amal Clooney e Serena Williams. Mas o presentão mais caro que Markle e Harry ganharam foi o château nos arredores do Castelo de Windsor que a avó dele, a rainha Elizabeth II, lhes deu pela ocasião de seu casamento, em maio de 2018. E olha que a propriedade consumiu outros milhões para ser reformada ao gosto deles, mas acabou sendo devolvida pelos Sussexes depois do #Megxit. (Por Anderson Antunes)